Brasília, 22 de janeiro de 2022 às 04:50
Selecione o Idioma:

Cuba

Postado em 26/11/2016 11:06

Rússia fará o possível para perpetuar a memória de Fidel Castro

.

Moscou, 26 nov (Prensa Latina) Rússia procurará perpetuar a memória de Fidel Castro, indicou hoje o secretário geral do Partido Comunista da Federação da Rússia, Guennadi Ziuganov, ao comentar a morte do líder histórico da Revolução cubana.
Fidel Castro foi um dos grandes políticos da época contemporânea que defendeu uma verdadeira liberdade e a Rússia fará todo o possível para perpetuar sua memória, declarou Ziuganov.
Expresso minhas mais sentidas condolências ao povo cubano e a todos os habitantes do planeta por essa perda. Foi-se uma pessoa, ante a qual não só devemos fazer uma reverência, mas sentir orgulho, comentou.
Para Ziuganov, o líder histórico da Revolução cubana é uma grande estadista, que foi incrivelmente valente e sacrificado.
Eu o conheci de perto, é um titã da política moderna, um homem que dedicou toda sua vida a seu povo trabalhador e é exemplo de luta pela justiça e a dignidade, considerou.
Fidel Castro foi um homem que sobreviveu a dezenas de atentados, mas que o defendia o povo e o protegeu o Senhor, estimou.
Por seu lado, o senador Alexander Pushkov ofereceu suas condolências ao povo cubano pelo desaparecimento físico de quem a agência TASS qualifica de Ferreiro da história, a propósito do lamentável fato.
Pushkov opinou que Fidel Castro está entre os grandes transformadores no mundo junto a Muamar Ghadafi, Nelson Mandela, Gamal Abdel Nasser ou Salvador Além, entre outros.
Mas Fidel Castro foi a mais brilhante dessas personalidades que, afirmou, foi objeto a mais de 600 tentativas de atentados e junto a seu povo sobreviveu a várias décadas de bloqueio norte-americano.
Ademais, Pushkov estimou que Cuba conta com um forte respaldo na ONU e descartou alguma ação de Estados Unidos contra a ilha, mas o cerco econômico se mantém, constatou.

Comentários: