24.5 C
Brasília
quarta-feira, 29 maio, 2024

Homenagem na Itália a Cuba pelo apoio na luta contra a Covid-19

Roma, 25 de abril (Prensa Latina) Na comunidade de Boves, no norte do Piemonte, foi prestada hoje homenagem às vítimas da Covid-19 e também a Cuba, pelo seu apoio solidário às brigadas médicas, que chegaram à Itália nos dias mais difíceis daquela época. pandemia.

A cerimónia, que decorreu no âmbito das actividades por ocasião do Dia da Libertação, teve lugar às 09h00 locais num parque da Via Domonosola, presidida pelo autarca, Maurizio Paoletti, que destacou a importância da ajuda das nações como Cuba, a Noruega, a Albânia e a Roménia nesses tempos difíceis.

No local foi inaugurado um monumento, rodeado pelas bandeiras daqueles quatro países, que mostra a imagem de uma enfermeira abraçando Itália, símbolo da tragédia que, desde o início da pandemia, em janeiro de 2020, este país vive. .

A embaixadora da maior das Antilhas em Roma, Mirta Granda, publicou uma mensagem nas redes sociais onde destacou que “o trabalho é uma homenagem ao pessoal de saúde italiano e de outras nações do mundo que, como Cuba, prestaram a sua ajuda a Itália no momento mais crítico da pandemia.

Entre abril e julho de 2020, uma brigada médica cubana, composta por 20 médicos, além de 18 enfermeiros e técnicos, trabalhou durante três meses ininterruptos num hospital da cidade de Torino, na região norte do Piemonte, onde salvou centenas de pessoas. de vidas.

Outro grupo de profissionais de saúde cubanos, também integrantes da Brigada Médica Henry Reeve, formada por 37 médicos e 15 enfermeiros especialistas, prestou assistência entre março e maio daquele ano na cidade de Crema, região da Lombardia, uma das mais afetadas pela a doença.

Uma placa colocada no monumento inaugurado esta quinta-feira em Boves, indica que foi erguido “em memória perene das vítimas da pandemia de Covid-19”.

Também “do sacrifício do pessoal de saúde, do livre empenho de muitos voluntários, do sentido de dever das mulheres e dos homens do Estado, do sofrimento da população e das nações que apoiaram a Itália”.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS