Brasília, 21 de janeiro de 2022 às 11:03
Selecione o Idioma:

Equador

Postado em 01/04/2020 6:27

Cena de guerra na América Latina: cadáveres do coronavírus nas ruas do Equador

.

No país liderado pelo conservador e impopular Lenín Moreno, ambulâncias, hospitais e funerárias estão colapsados. De acordo com jornais locais, a cidade de Guayaquil teve 300 corpos retirados na última semana de março

Jornal GGN – Estas imagens não são da Itália ou da China, mas de um país mais próximo do Brasil, o Equador, que oficialmente registra 2.302 casos confirmados pelas autoridades e 79 mortes de Covid-19. Mas as ruas de cidades como Guayaquil revelam que os números ultrapassam os anunciados, em cenário de terror de um país latino-americano que mostra ter perdido a guerra contra o coronavírus.

Foram nas redes sociais que familiares e equatorianos denunciaram os corpos de mortos tirados no chão, sem resgate de ambulâncias, que estão saturadas por emergências sanitárias dos centenas de infectados. A demora de 72 horas até 5 dias que alguns dos familiares tiveram que esperar para que autoridades recolhessem os cadáveres também indica, em outra ponta, que os números de falecidos no país são maiores.

GGN separou algumas imagens divulgadas:

Mavila Huertas C@MavilaHuertasC

Guayaquil , Ecuador . Cadáveres en las calles que no hay quien recoja. Quédense en casa.

Vídeo incorporado

Agustin Otxotorena 🇻🇪 🔻@aotxotorena

Lo de Ecuador es dantesco.
El criminal Lenin Moreno es responsable de semejante barbaridad.
Los cadáveres llevan días tirados por las calles.
En Ecuador, Brasil, Bolivia, se van a acordar de haber echado entre insultos y agresiones a los médicos cubanos hace semanas.

Vídeo incorporado

Agustin Otxotorena 🇻🇪 🔻@aotxotorena

Hay varios vídeos de cadáveres tirados por las calles de Ecuador.
Llevan días tirados y no los recoge.
En este hilo pongo varios casos.

Vídeo incorporado

Guayaquil , Ecuador . Cadáveres en las calles que no hay quien recoja. Quédense en casa.

Vídeo incorporado

Steven Donziger@SDonziger

With corpses on sidewalks and hospitals and morgues overwhelmed with COVID-19, Ecuador just paid $325 million to international creditors. This person was left in a hospital parking lot in Guayaquil. https://www.bloomberg.com/news/articles/2020-03-24/ecuador-to-repay-second-bond-ever-use-grace-period-on-interest 

Ver imagem no Twitter

Davidjr 100%orense@jralroq22

Esto sucede en guayaquil hoy 30 de marzo 2020 sector parque forestal desde las 10am está esta persona allí sin que sea retirado el cuerpo de la calle

Vídeo incorporado

No país liderado pelo conservador e impopular Lenín Moreno, não somente as ambulâncias e hospitais estão colapsados – como registra uma das gravações com corpos depositados em um banheiro ao lado de pacientes com coronavírus sendo tratados (abaixo) -, mas também o sistema funerário. Entre os decretos, que nos países vizinhos tratam de quarentenas e fechamentos de fronteiras, o presidente precisou convocar uma força-tarefa para enterrar todos os falecidos.

El Liberal Diario@ElLiberalDiario

🇪🇨 | Colapsó el sistema sanitario de Ecuador. Hay muertos en la calle y en los pasillos de los hospitales.

Vídeo incorporado

Publicamente, o governo equatoriano reage como se ainda estivesse com o controle da situação. De acordo com o jornal local El Comercio, somente na província de Guayas, aonde está a cidade de Guayaquil, mais de 300 cadáveres foram recolhidos em diferentes domicílios pela polícia equatoriana na última semana de março, após uma espera de, pelo menos, 72 horas.

Leia também:  Jair Bolsonaro coloca em risco a saúde dos brasileiros e da democracia, no NYTimes

Em entrevista à BBC (aqui), o comandante da Armada Nacional, Darwin Jarrín, que assumiu nesta segunda-feira (30) o comando militar e policial da província, disse que o Ministério da Saúde está cumprindo com o protocolo, entregando a ata de falecimento, em seguida a polícia translada os cadáveres aos cemitérios e as forças armadas enterram.

 

Comentários: