Brasília, 17 de junho de 2021 às 19:24
Selecione o Idioma:

Internacional

Postado em 15/05/2021 10:38

‘Ainda não acabou’: adverte Netanyahu enquanto Faixa de Gaza é atingida por ataques aéreos

.

ORIENTE MÉDIO E ÁFRICA

Sputnik – O premiê de Israel, Benjamin Netanyahu, prometeu “alcançar” os militantes do movimento palestino Hamas “em todos os lugares”, acrescentando que eles vão pagar um “preço alto” por atacarem cidades israelenses.

“Eu disse que exigiríamos um preço muito elevado do Hamas e de outros grupos terroristas, estamos fazendo isso e seguiremos fazendo isso com grande força”, afirmou Netanyahu em um vídeo.

O primeiro-ministro disse que, recentemente, as Forças de Defesa de Israel (FDI) atacaram “alvos subterrâneos”, aparentemente se referindo a túneis escavados de Gaza para Israel. “O Hamas pensou que poderia se esconder lá, mas não pode”, declarou.

“Os líderes do Hamas pensam que podem escapar do nosso alcance. Não podem escapar. Podemos alcançá-los em todos os lugares, toda a agente [do Hamas] e continuaremos a fazê-lo”, disse.

“Eles atacaram a nossa capital, dispararam foguetes contra nossas cidades, estão pagando e vão continuar pagando um preço alto por isso”, acrescentou Netanyahu.

Ontem (14), o Ministério da Saúde de Gaza informou que, na sequência dos ataques israelenses, o número de mortos no enclave aumentou para 115, incluindo 11 mulheres e 27 crianças. Além disso, mais de 600 pessoas foram feridas.

Israel bombardeia posição do Hamas na Faixa de Gaza em retaliação ao lançamento de mais de mil foguetes pelo grupo contra seu território
© AP PHOTO / HATEM MOUSSA
Israel bombardeia posição do Hamas na Faixa de Gaza em retaliação ao lançamento de mais de mil foguetes pelo grupo contra seu território

No entanto, aparentemente Tel Aviv não planeja parar a ofensiva, pelo menos de acordo com Netanyahu, que prometeu continuar a proteger as cidades e os cidadãos israelenses.

“Ainda não acabou. Faremos tudo para restaurar a segurança das nossas cidades e dos nossos cidadãos”, prometeu o premiê.

Segundo informações anteriores, Tel Aviv havia rejeitado um plano de cessar-fogo proposto pelo Egito.

Os tumultos que levaram à escalada do conflito armado começaram simultaneamente em duas áreas de Jerusalém Oriental – perto do Monte do Templo e no bairro Sheikh Jarrah – onde várias famílias árabes estão sendo expulsas de suas habitações por decisão de um tribunal israelense.

Comentários: