Brasília, 3 de dezembro de 2021 às 20:06
Selecione o Idioma:

Venezuela

Postado em 17/11/2015 6:07

Venezuela deve reivindicar revolução a favor do povo, diz Maduro

.

“A Venezuela vivem tempos que não são para lamentações, mas sim para reivindicar as lutas de 500 anos de seus antepassados e defender a esperança, a unidade e a revolução bolivariana”, afirmou o presidente Nicolás Maduro, neste sábado (14), durante a inauguração de um complexo cultural.
AVN

Maduro convocou o povo a defender as conquistas da revolução bolivarianaMaduro convocou o povo a defender as conquistas da revolução bolivariana

O presidente afirmou que o povo deve se inspirar na luta dos africanos levados ao país durante período colonial que lutaram contra a escravidão até conquistar a liberdade. “Esta cor de pele representa 500 anos de lutas e dores, e dessas dores é que nós viemos (…), devemos nos sentir orgulhosos se sermos filhos da mãe África”.

Maduro incitou o povo a defender as obras e programas sociais criados pela revolução bolivariana, apesar dos flagelos impulsionados pelos setores de direita, como a queda do barril de petróleo que passou de US$100 para US$40 no último ano; a guerra econômica, caracterizada pela acumulação de capital, contrabando e superfaturamento sobre alimentos e medicamentos para desestabilizar o país e criar um clima que justifique uma intervenção estrangeira.

Justificou que apesar dos ataques à economia promovidos pela direita “não faltou escola a nenhuma criança do país, ou universidade para um jovem, e ninguém está desempregado porque temos mantido o nível de emprego e vamos aumentar a criação de vagas; elevamos o salário mínimo quatro vezes e vãos rumo aos 3 milhões de pensionistas graças ao socialismo bolivariano”.

Para o presidente, a guerra econômica se utiliza principalmente de estratégias psicológicas que fazem com que o povo se confunda e se renda. Dada esta informação, chamou o povo a se manter firme, sem rendições. “Continuemos trabalhando porque este é o caminho do socialismo bolivariano”.

Do Portal Vermelho, com AVN

Comentários: