17.5 C
Brasília
quinta-feira, 25 julho, 2024

Especialistas insistem em novas investigações sobre caso Ayotzinapa

México, (Prensa Latina) O Grupo Interdisciplinar de Especialistas Internacionais (GIEI) insistiu em abrir novas linhas de investigação sobre o desaparecimento dos 43 normalistas de Ayotzinapa.

Os especialistas indicaram em um comunicado que têm prova de satélite de que no lixão de Cocula, Guerrero, não foram incinerados os estudantes, ainda que também não descartem que isso possa ter ocorrido em outro local.

O GIEI criticou que tenham lhe mantido à margem de um interrogatório que a Procuradoria-Geral da República (PGR) realizou com 11 militares sobre os fatos de 26 de setembro de 2014 em Iguala.

As declarações perante o Ministério Público que a PGR tomou desses militares do 27′ Batalhão de Iguala pelo caso Ayotzinapa não servem e é necessário que repitam, considerou o GIEI.

“O GIEI preparou um documento com as perguntas que quer fazer aos 27 militares de sua petição inicial”, acrescenta.

Insistiu que tem a certeza, a partir de fotos satelitais, de que não houve um incêndio no lixão de Cocula na noite de 26 de setembro, como indica a versão da PGR, ainda que tenha adiantado que prepara novo material que será enviado aos especialistas em fogo, que realizarão um segundo exame pericial nesse lugar.

Os especialistas internacionais apresentaram ontem um segundo relatório sobre sua investigação do caso Iguala durante uma coletiva de imprensa.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS