Brasília, 11 de junho de 2021 às 19:46
Selecione o Idioma:

Brasil

Postado em 06/01/2020 11:13

Verissimo: se um Bolsonaro chegou à presidência no Brasil, tudo é permitido

.

(Foto: Esq.: Divulgação / Dir.: Adriano Machado – Reuters)

“Eu não entendo como uma pessoa que enxerga o país à sua volta, vive suas desigualdades e sabe a causa das suas misérias pode não ser de esquerda. Ser de esquerda não é uma opção, é uma decorrência”, disse ainda o escritor Luis Fernando Veríssimo

247 – O escritor Luis Fernando Veríssimo falou, em entrevista ao jornalista Roberto Dias, publicada na Folha de S. Paulo, sobre seu espanto com a ascensão do neofascismo no Brasil.  “A eleição de um candidato improvável como o Bolsonaro energizou o meio político. Parafraseando o que disse aquele irmão Karamázov do Dostoiévski sobre a ausência de Deus, se um Bolsonaro chegou à Presidência do Brasil, tudo é permitido”, disse ele. “Grupos que não sonhavam com o sucesso político, quase sempre de extrema direita, estão chegando ao poder pela via eleitoral em várias partes do mundo”, lamentou.

Ele também disse que o que mais chama sua atenção nas redes sociais é ódio das pessoas. “Prova do que eu sempre digo: o mundo não é mau, é só muito mal frequentado”, ironizou.

Veríssimo também disse por que se mantém como homem de esquerda. “Talvez ingenuamente, eu não entendo como uma pessoa que enxerga o país à sua volta, vive suas desigualdades e sabe a causa das suas misérias pode não ser de esquerda. Ser de esquerda não é uma opção, é uma decorrência. Mas que às vezes desanima, desanima”, disse ele.

 

 

Comentários: