Brasília, 9 de junho de 2021 às 13:31
Selecione o Idioma:

Papo do Dia:

Venezuela

Postado em 28/07/2017 7:13

Venezuela: Povo patriota lota avenida Bolívar em apoio à Constituinte

.

Caracas, 28 Jul. AVN.- O povo revolucionário lotou nesta quinta-feira a avenida Bolívar, em Caracas, como parte do encerramento da campanha eleitoral para a eleição dos integrantes da Assembleia Nacional Constituinte no próximo domingo.

“Maduro, amigo, o povo está contigo”; “alerta, alerta que caminha a espada de Bolívar pela América Latina”; e “o povo valente firme com a Constituinte” são algumas das palavras de ordem dos manifestantes que demonstraram ao mundo que a grande maioria dos venezuelanos aposta pela paz.

“Aqui está seu povo, Maduro, apoiando o chamado que você fez pela Assembleia Nacional Constituinte. Temos certeza de que este será o caminho para um futuro melhor”, disse o motorista Jesús Chacón.

Mary Flores, uma das milhares de pensionistas, graças à Missão Em Amor Maior, manifestou que apoia a Constituinte porque “a burguesia nunca vai responder pelos interesses do povo. Ganharam a assembleia com base no engano e usam a imunidade para assassinar inocentes, mas que se preparem, porque na segunda teremos um novo amanhecer”.

“Dizer sim à Constituinte é dizer sim a uma Venezuela potência no âmbito econômico, político e social”, afirmou Berta Medina, que foi a passeata com seus três filhos. “Neste 30 de julho não fiquem em suas casas, saiam a votar. Não façam o jogo da direita, que o único que quer é destruir o país, entregando a Venezuela ao império”.

Já Néstor Vargas afirmou que a Constituinte vai abrir um novo caminho para a pátria marcado pela justiça.

“Vai nos permitir retificar os erros da revolução, repensá-la de maneira renovada, construir de maneira eficiente o Estado socialista que tanto sonhou o nosso comandante eterno Hugo Chávez. Lhe diremos adeus para a burocracia, a corrupção, a inflação. Lhe diremos adeus ao desabastecimento com propostas e ações provenientes da sabedoria do povo”, disse.

Irene Blanco, que viajou do estado de Portuguesa, afirmou que a Constituinte permitirá blindar os direitos e reivindicações conquistadas por um povo em 18 anos de revolução. “Não vamos permitir que o direito à saúde e à educação voltem a ser privatizados. Não vamos permitir que aqueles que não fizeram nada por nós venham tirar nossas conquistas “, enfatizou.

A terceira idade também se mobilizou. Irma Montoya comentou que graças à Revolução tem atualmente uma pensão digna. “Nunca pude contribuir para a seguridade social porque dediquei toda minha vida as tarefas do lar, quando saiu minha pensão, não pude acreditar, isto só se vê em revolução “.

Para ela, a Constituinte vai proteger as reivindicações sociais da terceira idade diante das intenções da oligarquia.

“Querem aplicar os cortes econômicos da Argentina, Brasil e Espanha em nosso país, mas não vamos permitir. Aqui temos revolução por muito tempo “, declarou à AVN.

O poder popular organizado representado em comunas e conselhos comunais também está presente.  Darwin Lewis, comuneiro de Portuguesa, afirmou que apoia a Constituinte “porque com ela poderemos constitucionalizar as missões e grandes missões diante das pretensões da oligarquia de acabar com as conquistas da revolução”.

Neste domingo os venezuelanos vão eleger 537 constituintes: 173 membros setoriais —entre trabalhadores, estudantes, comunas, camponeses e pescadores, pensionistas, pessoas com deficiência e empresários— e 364 territoriais.

Em 1º de agosto serão eleitos os oito deputados dos povos indígenas.

Comentários: