22.5 C
Brasília
terça-feira, 18 junho, 2024

Venezuela nega acesso a observadores da UE nas eleições de 2024

HispanTV – O presidente da AN da Venezuela culpa o Parlamento Europeu por interferir nos assuntos internos do país e enfatiza que não há espaço para colonialistas rudes.

O presidente da Assembleia Nacional da Venezuela (AN), Jorge Rodríguez, garantiu esta quinta-feira que o Governo de Nicolás Maduro não voltará a permitir a presença de uma missão de observação eleitoral da União Europeia (UE) no país sul-americano.

No âmbito de um debate para analisar a resolução aprovada neste mesmo dia pelo Parlamento Europeu (PE) na qual se condenam as inabilitações políticas na Venezuela, Rodríguez rejeitou a iniciativa dos eurodeputados “idiotas”.

“ Eu lhe digo, Josep Borrell [chefe de Política Externa da União Européia], nenhuma missão de observação da Europa virá aqui enquanto formos os representantes do Estado venezuelano. Eles não estão vindo. Eles violaram o acordo que assinamos com eles. Somos valentes, somos rebeldes, mas somos decentes, ao contrário deles ”, enfatizou.

A Venezuela condena a interferência dos Estados Unidos em seu processo eleitoral depois que Caracas decidiu desqualificar o candidato presidencial da oposição.

O presidente da AN revelou como o bloco comunitário tem “enviado emissários a pedir-nos, por favor, para sermos convidados como observadores nas eleições presidenciais de 2024. Dizemos-lhes formalmente que não temos tempo para considerar o seu pedido”, apontou fora.

Sobre as perguntas que a Europa faz ao governo venezuelano, Rodríguez considerou essa prática um “elogio”. “ Vá lavar o seu prato Parlamento Europeu, nenhuma missão de observação europeia volta aqui, não voltam porque são rudes, porque são colonialistas, por causa de representantes dessa velha Europa imperial assassina, não voltam aqui”, concluiu .

A Venezuela prepara-se para eleger o novo presidente do país em 2024 e, para já,  o Parlamento nomeou uma comissão  que vai selecionar os aspirantes a integrar o novo Conselho Nacional Eleitoral que terá como principal tarefa organizar as eleições que se avizinham.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS