Brasília, 14 de outubro de 2021 às 02:03
Selecione o Idioma:

Uruguai

Postado em 16/08/2016 6:14

Uruguai acusa Serra de tentar comprar voto do país no Mercosul

.

Reportagem do jornal El País do Uruguai noticia que o chanceler Rodolfo Nin Novoa acusa o ministro interino das Relações Exteriores do Brasil, José Serra, de ter tentado comprar o voto do Uruguai no Mercosul para suspender a presidência da Venezuela no bloco.
Jornal uruguaio repercute ação de José Serra contra Venezuela no MercosulJornal uruguaio repercute ação de José Serra contra Venezuela no Mercosul Notas taquigráficas de uma comissão de deputados obtidas pelo jornal El País do Uruguai, o mais importante dessa nação, apontam acusações feitas pelo chanceler uruguaio Rodolfo Nin Novoa de que o ministro interino das Relações Exteriores, José Serra, tentou comprar o voto do Uruguai no Mercosul para se posicionar contra a Venezuela.
“Nós não gostamos muito que o chanceler (José) Serra veio ao Uruguai para nos dizer – disse em público, é por isso que lhes digo – que veio com a alegação de que a transferência [da presidência do Mercosul] deve ser suspensa e que, além disso, se fosse suspensa, nos levariam em suas negociações com outros países, como querendo comprar o voto do Uruguai”, declarou o chanceler uruguaio.
Acompanhado do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, Serra viajou ao Uruguai no dia 5 de julho, onde se encontrou com o presidente Tabaré Vázquez e teria como função principal convencer o governo vizinho a se opor à presidência da Venezuela no Mercosul, algo que não aconteceu. Os uruguaios disseram que era preciso seguir as regras.
Segundo disse o chanceler uruguaio na reunião da comissão, que ocorreu no último dia 10, a promessa de Serra em troca do voto teria sido levar o Uruguai isoladamente em tratativas de acordos comerciais do Brasil na África e no Irã. A atitude do governo brasileiro “chateou muito” Vázquez e “bastante” ele próprio, afirmou Nin Novoa.
Nin Novoa voltou a declarar, no encontro com os deputados, que o Uruguai entende que a “Venezuela é o legítimo ocupante da presidência pro tempore e, por isso, quando convocar uma reunião, o governo uruguaio comparecerá”. “O Uruguai vai estar presente [nos encontros do Mercosul]. Se os outros não vão, será uma responsabilidade deles”, completou. Paraguai e Argentina estão do lado do governo interino de Temer contra a Venezuela.
Fonte: Brasil/247

Comentários:

Uma ideia sobre “Uruguai acusa Serra de tentar comprar voto do país no Mercosul”

Os comentários estão fechados.