21.5 C
Brasília
domingo, 19 maio, 2024

Um aumento no conflito do Oriente Médio causaria maior fragmentação financeira, diz especialista

© AP Photo / Vahid Salemi

Sputnik – Os mercados internacionais não estão preparados para enfrentar um novo conflito geopolítico que envolva mais partidos.

É o que afirma o economista Mohamed A. El-Erian, presidente do Queens College, em Cambridge, numa análise publicada pela Bloomberg.
Bandeira israelense em frente à aldeia de Majdal Shams nas colinas de Golã controladas por Israel - Sputnik Brasil, 1920, 14.04.2024

Panorama internacional

Israel pode responder ao ataque massivo do Irã já na segunda-feira, diz mídia

As bolsas devem abrir nesta segunda-feira (15) com a incerteza de como Israel responderá ao ataque iraniano de 13 de abril — perpetrado como forma de retaliar o ataque israelense contra embaixada iraniana em Damasco — e com dúvidas sobre a estabilidade no Oriente Médio, uma região extremamente importante, entre outras coisas, devido à sua grande produção de petróleo.
O especialista considera provável que a abertura do mercado seja marcada por aumentos dos preços do ouro e do petróleo.

Se os preços da energia aumentarem devido a uma nova escalada de tensões, isso abrandaria a recuperação da indústria transformadora que está ajudando países como a Alemanha e o Reino Unido a saírem das suas recessões técnicas“, alerta El-Erian.

“Além disso, complicaria as perspectivas de inflação nos EUA, já sujeitas a aumentos de preços mais persistentes do que muitos, incluindo a Reserva Federal, esperavam. […] Iria dificultar as reformas estruturais de que a China necessita e intensificaria o movimento no sentido de uma maior fragmentação econômica e financeira internacional” garante o também assessor econômico CHEFE da Allianz SE.
“A economia e os mercados internacionais não estão bem posicionados para enfrentar novas escaladas que envolveriam mais partes de uma forma mais significativa”, arremata o analista.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS