26.5 C
Brasília
segunda-feira, 27 maio, 2024

Tribunal dos EUA ordena que Hezbollah indenize americanos atingidos por foguetes

© AP Photo / Mohammed Zaatari

Sputnik – Em uma sentença cuja aplicação é praticamente inviável, a Justiça norte-americana condenou o Hezbollah sob a lei antiterrorista dos EUA, após um conflito em Israel.
Um tribunal dos EUA ordenou que o grupo militante libanês Hezbollah pague uma indenização de US$ 111 milhões (R$ 574,9 milhões) por danos a um grupo de americanos que alegam que foram feridos por foguetes durante um conflito em Israel em 2006.
Tendo como base a lei antiterrorista dos EUA, o juiz considerou que o Hezbollah causou danos físicos e emocionais aos queixosos, além de ter danificado as suas propriedades.
Conforme relembrou o jornal Arab News, ações civis movidas contra grupos militantes estrangeiros são difíceis de aplicar, mas Nitsana Darshan-Leitner, um dos advogados que representam os queixosos, disse que foi “uma importante vitória legal contra o grupo apoiado pelo Irã”.
Parada do Hezbollah durante cerimônia de homenagem a militantes mortos, no Líbano, em 18 de fevereiro de 2017 - Sputnik Brasil, 1920, 16.09.2022

Panorama internacional

Exército de Israel diz que expulsou Hezbollah da Síria

“Somente cobrando um alto preço daqueles que se envolvem no negócio do terrorismo podemos evitar o sofrimento e a perda de vítimas adicionais de sua violência”, disse.

Israel e o Hezbollah travaram uma guerra de um mês em 2006. Tel Aviv atacou alvos no Líbano, enquanto o Hezbollah lançou milhares de foguetes em cidades e vilas no norte de Israel. Chamado Segunda Guerra do Líbano, o conflito deixou cicatrizes profundas na memória dos militantes do Hezbollah.
Durante os confrontos, jatos israelenses lançaram cerca de 7 mil bombas e mísseis contra o sul do Líbano, destruindo gravemente a infraestrutura do país, e, um ano após a guerra, o dano total foi estimado em US$ 3,5 bilhões (aproximadamente R$ 18,3 bilhões).
No ano passado, depois de quase duas décadas, o Censor Militar de Israel (uma unidade da Diretoria de Inteligência Militar das Forças de Defesa de Israel, FDI) comunicou que as FDI usaram drones armados para atacar alvos civis durante o conflito.
Um soldado israelense fecha os portões da fronteira de Rosh Hanikra entre Israel e Líbano no norte de Israel, quarta-feira, 14 de outubro de 2020 - Sputnik Brasil, 1920, 19.07.2022

Panorama internacional

Hezbollah exige devolução de túnel ferroviário na fronteira Líbano-Israel e dificulta negociações

ÚLTIMAS NOTÍCIAS