21.5 C
Brasília
sábado, 22 junho, 2024

Transcultura, o compromisso da UNESCO com o futuro dos jovens

Havana, 21 set (Prensa Latina) O programa Transcultura avança no Caribe como um compromisso com o futuro dos jovens, disse hoje a diretora do Escritório Regional de Cultura para a América Latina e o Caribe da UNESCO, Anne Lemaistre.

Ao apresentar os recentes resultados do projecto num encontro com a imprensa, o representante da UNESCO sublinhou que o objectivo é proporcionar oportunidades de formação e desenvolvimento profissional aos jovens no domínio das indústrias culturais e criativas, um importante sector económico em plena expansão para nível internacional.

Iniciado em 2020, o programa financiado pela União Europeia (UE) enfrentou nos primeiros anos os obstáculos derivados da pandemia de Covid-19, mas soube superá-los e buscar soluções para seguir em frente, explicou Lemaistre quando questionado pela Prensa Latina .

Segundo os números apresentados, já foram beneficiados 1.300 jovens de 17 países caribenhos, foram ministrados 21 cursos online e dois presenciais, foram concedidas 473 bolsas de formação, foram implementadas 25 ações de cooperação cultural e 27 projetos culturais receberam apoios de diversas naturezas. .

Um dos principais resultados é a criação de um Pólo de Formação Cultural Caribenho composto por sete instituições de ensino, entre as quais se destaca o futuro centro altamente especializado, que ficará sediado no antigo Convento de Santa Clara, localizado em Havana Velha.

No âmbito da sua estadia em Cuba na semana passada para participar na Cimeira do G77 e da China, o Secretário-Geral das Nações Unidas, António Guterres, visitou as obras de reabilitação do edifício, que estão a ser realizadas em conjunto com o Gabinete do Historiador da esta capital.

Também esteve presente na reunião o Adido de Cooperação da delegação da UE em Cuba, Philip Sauerbaum, que sublinhou que com as suas numerosas ações a Trasncultura procura promover a cooperação cultural entre Cuba, as Caraíbas e as nações europeias.

Por sua vez, a presidente da Comissão Nacional Cubana para a UNESCO, Dulce Buergo, destacou os importantes progressos alcançados pelo programa, que é fruto dos interesses partilhados no domínio da cultura pela UNESCO, pela UE e por esta nação caribenha.

A coordenadora da Transcultura, Alessandra Borchi, apresentou as principais linhas de trabalho e ações futuras, entre as quais se destacou a inauguração da Escola Santa Clara, prevista para o próximo ano.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS