Brasília, 4 de março de 2021 às 01:54
Selecione o Idioma:

Venezuela

Postado em 15/02/2020 7:39

Sistemas de mísseis e 2 milhões de combatentes participarão de exercícios militares na Venezuela

.

DEFESA

Exercícios militares Escudo Bolivariano 2020, marcados para este final de semana, contarão com mais de 2 milhões de combatentes para “defender o direito à paz”, conforme disse Nicolás Maduro.

No total 2.370.430 membros da Força Armada Nacional Bolivariana (FANB), que inclui o Exército, a Guarda Nacional Bolivariana, a Marinha e a Milícia Bolivariana, farão parte dos exercícios militares Escudo Bolivariano 2020 que decorrerão neste final de semana na Venezuela.

Em um discurso pronunciado no palácio de Miraflores, sede do governo da Venezuela, Maduro disse que sistemas de mísseis e foguetes, assim como de defesa aérea e terrestre, serão acionados para “preservar a integridade do território nacional”, conforme noticiou o portal Notifalcón.

A ação irá testar as capacidades de mobilização dos combatentes venezuelanos, assim como implementará a unidade dos militares com o público civil com base na nova Lei da FANB, segundo a qual os poderes civil e militar se complementam para a defesa do país.

Acusações

Os exercícios foram planejados em meio a acusações proferidas por Maduro contra o governo Bolsonaro, declarando que o presidente brasileiro busca um conflito armado com a Venezuela.

Por sua vez, os EUA mantêm seu tom de crítica contra Maduro e apresentam diferentes acusações contra o mesmo, ao passo que as tensões entre ambos os países aumentam e voos de aeronaves de reconhecimento americanas são detectados próximo das fronteiras do país.

Sputnik

Comentários: