Brasília, 11 de agosto de 2022 às 01:01
Selecione o Idioma:

Internacional

Postado em 16/07/2022 7:38

Sanções dos EUA e UE causarão recessão global, alerta Rússia na ONU

.

Moscou, 15 jul (Prensa Latina) O vice-chanceler Sergey Vershinin alertou as Nações Unidas que as tentativas dos Estados Unidos e da União Européia de promover sanções unilaterais contra a Rússia causarão uma recessão global, informou hoje o Sputnik.

“As tentativas do Ocidente de culpar os outros e promover uma espiral de sanções unilaterais causarão inflação em seus próprios países e, o que é pior, uma recessão global”, explicou o diplomata em um fórum sobre os objetivos de desenvolvimento sustentável.

Vershinin ressaltou que erros nas políticas macroeconômicas, alimentares e energéticas das maiores economias ocidentais durante a pandemia de Covid-19 levaram a uma onda de instabilidade nos mercados globais de commodities já antes do início da operação especial realizada por Moscou para a desnazificação e desarmamento da Ucrânia.

Nesse sentido, o vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia ressaltou que Washington e os países em sua órbita intensificaram suas sanções unilaterais contra a nação eurasiana após o início da operação russa, em 24 de fevereiro, para interromper o bombardeio do Exército de Kyiv contra as populações Donbass civis.

O funcionário também argumentou que, apesar das tentativas de sufocar e isolar seu país do mapa geopolítico global, Moscou está empenhada em aumentar suas exportações de alimentos e fertilizantes para as nações da África e do Oriente Médio.

“A Rússia, como fornecedor responsável, tem capacidade suficiente para aumentar as exportações de alimentos e fertilizantes para os países africanos e a região do Oriente Médio, para contribuir para a solução do problema da fome”, disse Vershinin. Sobre a estabilidade dos mercados de energia, o vice-ministro dos Negócios Estrangeiros sublinhou que o seu país tinha proposto formas de pagamento que contornam as sanções unilaterais impostas por Washington e Bruxelas, e deu o exemplo da utilização de moedas nacionais para o pagamento de dívidas soberanas.

“No entanto, a crise, de natureza estrutural, exige a reorganização de toda a estrutura econômica internacional”, sublinhou.

Vershinin lembrou o discurso do presidente Vladimir Putin no recente Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo, no qual falou sobre as transformações fundamentais no sistema econômico mundial, passando da acumulação de moeda estrangeira em reservas globais para a posse de bens reais, como matérias-primas, petróleo, gás e Comida.

Nesse sentido, afirmou que apesar do aumento da instabilidade, é importante manter o compromisso com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. “Em 2021 nosso orçamento federal contribuiu, como ajuda oficial ao desenvolvimento, quase um bilhão de dólares”, enfatizou o diplomata.

O vice-ministro indicou que, mesmo antes da crise causada pela Covid-19, a Rússia alertou que os objetivos de desenvolvimento sustentável podem ser inatingíveis, se não forem eliminadas as verdadeiras causas da alta volatilidade dos preços e, sobretudo, da ordem econômica internacional estabelecido.

Comentários: