9.5 C
Brasília
quarta-feira, 24 julho, 2024

Rússia: mais de 400 casos de uso de produtos tóxicos não letais por Kiev foram registrados em 2 anos

© Foto / Domínio público / Rosalita Mitchell / Universidade Ball State, Indiana, EUA / Escritório de Assuntos Públicos da CST / Handout

Sputnik – As Tropas de Defesa Radiológica, Química e Biológica das Forças Armadas russas dizem ter registrado centenas de casos de uso de substâncias químicas tóxicas pelas tropas ucranianas.

Mais de 400 casos de uso de produtos químicos tóxicos não letais pela Ucrânia foram registrados desde fevereiro de 2022, disse o tenente-general Igor Kirillov, chefe das Tropas de Defesa Radiológica, Química e Biológica das Forças Armadas russas.
“Mais de 400 casos de uso de produtos químicos tóxicos não letais pelo lado ucraniano foram registrados durante a operação militar especial, a maioria deles confirmada oficialmente por um laboratório credenciado do Ministério da Defesa da Rússia”, disse ele em um briefing.
Como exemplo, o militar referiu que as Forças Armadas da Ucrânia usaram drones para lançar em maio de 2024 munições em Semenovka, na República Popular de Donetsk, após o que os moradores locais mostraram sinais de envenenamento por ácido cianídrico.
Segundo ele, o uso por Kiev de produtos químicos tóxicos, incluindo ácido cianídrico, é confirmado por inúmeros depoimentos de testemunhas de civis e militares russos.
Conforme Kirillov, a base de evidências disponível sobre as violações pela Ucrânia de suas obrigações sob a Convenção de Armas Químicas foi submetida ao secretariado técnico da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ), e não houve “nenhuma reação a isso até o momento”.
Gabinete de produtos químicos de risco biológico - Sputnik Brasil, 1920, 25.06.2024

Panorama internacional

MD russo: Ocidente forneceu substâncias radioativas à Ucrânia para criar ‘bomba suja’

“Além disso, o Ministério da Defesa russo tem informações sobre a cooperação ativa da Ucrânia com o secretariado técnico da OPAQ, que concluiu um acordo ‘Sobre Privilégios e Imunidades Durante Visitas de Assistência Técnica'”, disse o alto responsável.
Ele acredita que o referido acordo permitirá que a Ucrânia use a OPAQ “em seu próprio interesse para contornar os procedimentos existentes sob a convenção, impondo à organização suas conclusões deliberadamente falsas sobre investigações de incidentes químicos”.
Um prisioneiro ucraniano confirmou o trabalho de especialistas dos EUA em laboratórios para a produção de ácido cianídrico para drones kamikaze, mencionou também.
“A presença na Ucrânia de laboratórios químicos similares descobertos em Avdeevka também é confirmada pelos testemunhos de militares das Forças Armadas da Ucrânia. O prisioneiro de guerra ucraniano Sergei Batyr declarou durante seu testemunho que especialistas americanos estavam envolvidos em seu trabalho e que esses laboratórios estavam envolvidos na produção em massa de drones kamikaze”, acrescentou o oficial durante briefing.
Além disso, “de acordo com as informações disponíveis, os Estados Unidos e a Alemanha, juntamente com a Ucrânia e o secretariado técnico da OPAQ, estão se preparando para lançar uma comissão especial para investigar os chamados fatos do uso de armas químicas na Ucrânia, a fim de apresentar acusações contra a Rússia”.
“Um dos chamados Estados ‘independentes’ deve iniciar uma investigação e fabricar provas de que a Rússia usou produtos químicos tóxicos durante a operação militar especial”, apontou o chefe das Tropas de Defesa Radiológica, Química e Biológica russas.

De acordo com Igor Kirillov, os EUA já alocaram cerca de US$ 400 mil (R$ 2,19 milhões) para esse objetivo.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS