Brasília, 7 de junho de 2021 às 23:55
Selecione o Idioma:

Papo do Dia:

Brasil

Postado em 03/08/2020 5:29

Rússia analisa produção de vacina contra COVID-19 no Brasil

.

RÚSSIA

Nesta segunda-feira (3), o diretor-geral do Fundo de Investimento Direto da Rússia (RFPI, na sigla em russo), Kirill Dmitriev, informou que a Rússia examina a possibilidade de produção de vacina contra o novo coronavírus no Brasil.

A Rússia está em negociações com o Brasil e a Índia para produzir uma vacina russa em larga escala contra o coronavírus, informou Dmitriev ao canal Rossiya 24.

“Sim, é claro, é exatamente por isso que estamos trabalhando com os principais fabricantes, inclusive no Brasil, inclusive na Índia, para produzir esta vacina em volumes muito grandes”, declarou.

“E vemos que, obviamente, muitos países precisam ter acesso à vacina. Seria absolutamente errado se apenas alguns países vacinassem sua população, e os demais adiassem isso por muito tempo”, acrescentou.

“Isso será importante para que não só os russos sejam vacinados. Claramente há um grande interesse do Brasil, da Índia e de muitos outros países, que estão ansiosos pela vacina russa […] Acreditamos que é a vacina russa que será o principal padrão para a vacina contra o coronavírus no mundo”, enfatizou.

Voluntários recebem alta após testarem com sucesso a vacina russa contra COVID-19, no Hospital Clínico Militar Burdenko, na Rússia
© SPUTNIK / SERVIÇO DE IMPRENSA DO MINISTÉRIO DA DEFESA DA RÚSSIA
Voluntários recebem alta após testarem com sucesso a vacina russa contra COVID-19, no Hospital Clínico Militar Burdenko, na Rússia

Como disse anteriormente o chefe do RFPI, o registro da primeira vacina contra o coronavírus, não apenas na Rússia, mas também no mundo (criada no Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamalei), é esperado dentro de dez dias. Se isso acontecer, a Rússia ultrapassará todos os países, incluindo os Estados Unidos, disse ele.

Ele também afirmou que até o final de 2020 a produção de doses da vacina pode chegar a dez milhões por mês no país eslavo.

Sputnik

Comentários: