Brasília, 12 de agosto de 2022 às 10:36
Selecione o Idioma:

Turismo

Postado em 13/05/2022 6:12

Rio Grande do Norte: O litoral potiguar e suas praia paradisíacas

.

Seleucia Fontes

Localizado na “esquina” do continente, o Rio Grande do Norte oferece 410 km de litoral e um Sol que brilha praticamente o ano inteiro.

Parracho é um adjetivo que significa baixo, rasteiro. É, também, o nome popular de um peixe. Para os potiguares, é a designação para os recifes de corais localizados ao norte de Natal, a 57 km de Natal, capital do Rio Grande do Norte.

Cerca de 7 km distante da praia de Maracajaú, no município de Maxaranguape, eles são encontrados a uma profundidade média de 1,5 a 2,5 metros, repletos de vida marinha, em meio ao mar verde de águas mornas que levou ao apelido de Caribe Potiguar.

Este, decididamente, é um passeio imperdível! Pegue o catamarã, coloque máscara e snorkel e mergulhe nesta experiência!

É tudo bem seguro, com as condições da maré bem controladas e  mergulhadores profissionais dando assistência, além de fotógrafos a postos para aquele registro único entre os peixinhos.

Na volta, ainda é possível fazer um passeio de quadriciclo pelas dunas próximas ao restaurante Portal de Maracajaú. Não é preciso ter experiências, mas tudo é muito seguro, com capacete, guias e, sempre, um fotógrafo  registrando a aventura.

Barra do Punaú

Seguindo mais adiante – são 65 km de Natal – chegamos ao município de Rio do Fogo, uma delícia de lugar, com praias pouco habitadas. Um dos destaques é a Barra do Rio Punaú, no encontro com o mar. Um local lindo, cercado por dunas e coqueiros, onde é possível fazer passeios em quadriciclo, buggy, cavalo, caiaque, além de se divertir no esquibunda.
Uma opção é fazer uma caminhada de 2 km pela praia, até encontrar um pequeno braço do rio Guaxinim, margeado por algumas barracas. Dê um mergulho na água morninha, tome algo refrescante e experimente um caldo de sururu.
Pipa
Localizada no município de Tibau do Sul (cerca de 78 km ao Sul de Natal), Pipa é uma das regiões mais famosas do Rio Grande do Norte, e merece a fama! Praticamente todo o litoral é dominado por falésias – acidentes geográficos que formam uma encosta íngreme ou vertical, graças à ação dos ventos. Lindo de se ver, principalmente nas praias do Madeiro, do Amor, de Cacimbinhas e Ponta do Pirambu, que contam com várias escadarias de acesso entre as falésias. Haja disposição, mas vale à pena!
Tibau é nome indígena que significa “entre duas águas”. No caso, a Lagoa de Guaraíras e o Oceano Atlântico. Um dos passeios preferidos dos turistas é por esta laguna (lagoa só no nome!), um berçário natural para várias espécies, como caranguejos e ostras. O catamarã dá uma volta de 2 horas em um ambiente super animado, com forró ao vivo e parada em um banco de areia para um mergulho em águas “salobras”, não tão salgadas quanto no mar aberto e muito mornas. O desembarque do catamarã acontece na praia do Giz, que conta com várias barracas.
Natal
Fundada em 1599, às margens do Rio Potenji, no período natalino, a capital do Rio Grande do Norte é conhecida como Cidade do Sol. Mesmo no verão, as chuvas são rápidas e seguidas de um céu brilhante.
Há historiadores que defendem a tese de que o Brasil não foi ‘descoberto’ pelo litoral baiano, e sim pelo potiguar, que apresenta o menor trecho de travessia para a África. Oficialmente, a primeira expedição a alcançar estas terras contou com a participação de Américo Vespúcio e começou em maio de 1501, alcançando o Cabo de São Roque após 11 semanas de viagem. Entre 1633 e 1654, a região foi ocupada pelos holandeses e, neste período, Natal passou a ser chamada de Nova Amsterdã.
Natal é uma bela cidade praiana, sendo Ponta Negra a mais famosa e fotografada, graças ao Morro do Careca, com dunas de 100 metros de altura. Também vale uma visita ao Forte dos Reis Magos, cuja fundação é anterior à existência da própria cidade de Natal. Construído no lado direito da barra do rio Potengi, hoje próximo à bela Ponte Newton Navarro, o forte é tombado como patrimônio histórico nacional e está aberto à visitação.
Outras praias de Natal a serem visitadas são a Praia dos Artistas, a Praia do Meio e a do Forte. Bem próximas à Capital estão Genipabu, município de Extremoz, distante 20 km, Piranji do Norte (26 km), onde é possível visitar um cajueiro com mais de 8 mil metros quadrados de copa e Cumurupim, a apenas 11 km da capital.
Também vale visitar o Aquário Natal Zoo, em Extremoz, a 7,5 km do centro da capital, e que realiza um importante trabalho de conscientização ambiental e de reabilitação de animais.
Saiba mais:
Como chegar – O Aeroporto de São Gonçalo do Amarante (grande Natal) recebe voos diários de três companhias aéreas. Por via terrestre, 1.095 km separam Salvador de Natal, via BR 101.
Agência de viagem – Potiguar Turismo (@potiguarturismo / www.potiguarturismo.com.br)
Hoteis – Em Natal, Hotel Senac Barreira Roxa (www.barreiraroxa.com.br); em Tibau do Sul, Resorte Marinas (www.resortmarinas.com.br/hotel)
Bares e restaurantes – Restaurante de Punaú Praia Hotel e Restaurante (www.punaupraiahotel.com.br); Portal de Maracajaú (www.portaldemaracajau.com.br); Barravento, na Praia de Cotovelo, na Praia do Madeiro/Pipa, Solar Casa da Praia (@solar.casadapraia)
Passeios – @entremarescatamara e @aquarionatalzoo

Praias do litoral potiguar oferecem várias opções, do agito ao descanso (Foto: Emanuelle Bernardo)

Nadar entre peixes e parrachos é uma das experiências de Maracajaú (Foto: Click Imagem Oficial)

Passeio de quadriciclo, opção divertida em Maracajaú e na Barra do Punaú (Foto: Click Imagem Oficial)

Praias de Pipa encantam com suas falésias (Foto: Seleucia Fontes)

No Marinas de Tibau do Sul, piscina, lagoa, dunas e o mar ao fundo (Foto: Seleucia Fontes)

Vista do hotel Barreira Roxa, de Natal(Foto; Seleucia Fontes)

O original encontra-se em: revistapelomundo.com.br

Comentários: