23.5 C
Brasília
terça-feira, 11 junho, 2024

Realismo socialista, estreia mundial em San Sebastián

Madri, 9 de agosto (Prensa Latina) O 71º Festival Internacional de Cinema de San Sebastian oferecerá a estreia mundial do filme inacabado do diretor chileno Raúl Ruíz, El realismo socialista.

Assim o anunciaram hoje os organizadores de Zinemaldia, como é conhecido o prestigioso evento do País Basco, sobre o filme que foi resgatado e reconstruído pela cineasta Valeria Sarmiento, sua viúva e colaboradora habitual.

O mundo dos trabalhadores e do lúmpen se liga ao da pequena burguesia intelectual neste filme inédito, concebido como uma leitura satírica do processo de Unidade Popular do presidente Salvador Allende, anterior ao golpe de estado de 11 de setembro de 1973 .

Trata-se de uma produção comandada pela atriz e cineasta Chamila Rodríguez e pela montadora e diretora Galut Alarcón, que também estiveram por trás da recuperação e finalização de outras duas obras póstumas do famoso diretor chileno: La telenovela errante (2017), estreada em Locarno Festival, e El tango del viudo y su espejo deformante (2020), apresentado na seção Fórum da Berlinale.

Raúl Ruiz (Puerto Montt, Chile-1941,-Paris, 2011), é uma das figuras mais emblemáticas da sétima arte chilena. Foi laureado com Três Tigres Tristes (1969), com o Leopardo de Ouro no Festival de Locarno, enquanto com Genealogias de um Crime (Genealogia de um Crime, 1997) ganhou o Urso de Prata no Festival de Berlim.

Em San Sebastián duas de suas obras foram apresentadas na Seção Oficial, Fado, majeur et mineur (1994) e Mistérios de Lisboa (2010), com o qual ganhou a Concha de Prata de melhor direção.

O realismo socialista estará no segmento Klasikoak, a seção que reúne clássicos antigos e modernos da história do cinema universal exibidos em versões restauradas.

Por outro lado, Zinemaldia voltará com sua seção Horizontes latinos, desta vez com longas-metragens da Argentina, Brasil, Chile, México e El Salvador.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS