Brasília, 10 de junho de 2021 às 02:34
Selecione o Idioma:

Papo do Dia:

Uruguai

Postado em 23/09/2020 7:47

Questionada a interferência do Presidente do Uruguai em eleição

.

Montevidéu, 23 de setembro (Prensa Latina) O presidente da Frente Ampla do Uruguai, Javier Miranda, pediu ao presidente do país, Luis Lacalle Pou, que cesse seu nome e imagem na campanha eleitoral departamental, quatro dias depois da votação.
Segundo a força política da oposição, é ‘um fato notório’ que vários atores do governamental Partido Nacional e outras formações da coalizão de direita, contradizem o artigo 77 da Constituição.

Conforme estabelecido ‘o Presidente da República e os membros do Tribunal Eleitoral não podem fazer parte de comissões ou clubes políticos, nem atuar nos órgãos de governo dos partidos, nem intervir de qualquer forma na propaganda política de natureza eleitoral’.

Um documento assinado por Miranda informava que em Salto, regido pela Frente Ampla, se constatou que em determinados pontos foram colocados cartazes eleitorais do candidato local do PN, Carlos Albisu, nos quais aparecem ao lado da imagem e do nome do presidente do País.

O pedido foi apresentado dias depois que o ex-presidente Tabaré Vázquez indicou em videoconferência da Zoom com militantes da Frente Amplio de Durazno e San José que há ‘interferência do governo nacional nas campanhas eleitorais departamentais’.

Segundo Vázquez, ‘o presidente vai fazer inaugurações em departamentos que estão lutando nas próximas eleições entre a Frente Ampla e o Partido Nacional. Salto, Paysandú, Rocha. Que coincidência, certo’. No domingo, dia 27, serão realizadas as eleições para a renovação dos mandatos de 19 prefeitos, 125 prefeitos, 589 vereadores e 500 vereadores, por cinco anos, em voto constitucionalmente obrigatório.

Comentários: