21.5 C
Brasília
domingo, 23 junho, 2024

Putin confirma que forças russas atingiram a sede da inteligência militar da Ucrânia

© Sputnik / Gavriil Grigorov

Sputnik – O presidente russo, Vladimir Putin, declarou que as Forças Armadas da Rússia foram forçadas a responder à guerra desencadeada pela Ucrânia em Donbass, mas ao contrário de Kiev atacam apenas a infraestrutura militar.

“As Forças Armadas da Rússia, que foram forçadas a responder, a Rússia foi forçada a responder à guerra desencadeada pelo regime ucraniano em Donbass […] com o lançamento de uma operação militar especial. Elas [Forças Armadas da Rússia] atacam o território da Ucrânia, mas com armas de longo alcance e alta precisão especificamente contra instalações de infraestrutura militar ou depósitos de munição”, disse Putin em uma exposição dedicada à economia criativa.

Ao mesmo tempo, ele confirmou que a Rússia atacou “há dois ou três dias” o quartel-general da inteligência militar da Ucrânia.
Além disso, o líder russo, comentando o ataque de drones ucranianos a instalações da região de Moscou nesta terça-feira (30), disse que as tentativas de Kiev de provocar uma reação da Federação da Rússia causam preocupação, os cidadãos da Ucrânia devem entender isso.

“As tentativas de provocar uma resposta da Rússia são preocupantes, parece que se destinam a isso. Eles nos provocam para espelharmos suas ações, veremos o que temos de fazer com isso. Mas os cidadãos da Ucrânia, que, claro, agora não têm a palavra, porque a Ucrânia desencadeou um terror total contra a população civil, devem mesmo saber o que a atual liderança desse país está provocando”, disse o presidente russo em uma exposição dedicada à economia criativa.

O ataque a infraestruturas civis em Moscou confirma quais métodos Kiev usa, acrescentou Putin, apontando que isso é uma atividade terrorista.

“Em resposta, como se sabe, o regime de Kiev escolheu um caminho diferente, o caminho das tentativas de intimidar a Rússia, de intimidar os cidadãos russos e de atacar edifícios residenciais. Isso, é claro, é um indício evidente de atividade terrorista”, afirmou líder russo.

Entretanto, o presidente russo assinalou a operação satisfatória dos sistemas de defesa antiaérea durante estes ataques de drones. Embora ainda haja trabalho a fazer, em geral, já é claro o que se deve fazer para a tornar mais compacta, e vamos fazê-lo, declarou ele.
Ele também destacou que “enfrentamos os mesmos problemas no aeródromo de Hmeymim, na Síria”.

“E é simplesmente incomparável o território da nossa base aérea em Hmeymim e de Moscou – uma enorme metrópole europeia. Mas, em geral, sabemos o que fazer para compactar a defesa antiaérea da capital, e vamos fazê-lo“, disse o presidente.

Nesta terça-feira (30) o regime de Kiev atacou a capital da Rússia com oito drones, todos foram destruídos, informou o Ministério da Defesa da Rússia.
No início da manhã desta terça-feira vários prédios residenciais em Moscou foram danificados na sequência de um ataque de drones, informou o prefeito da cidade, Sergei Sobyanin. O Ministério da Defesa da Rússia afirmou se tratar de um ataque terrorista.

Cordão policial de isolamento de um prédio residencial danificado por um ataque de drones em Moscou  - Sputnik Brasil, 1920, 30.05.2023

Panorama internacional

MD da Rússia: regime de Kiev lançou ataque terrorista com uso de drones em Moscou (VÍDEOS)

ÚLTIMAS NOTÍCIAS