17.5 C
Brasília
terça-feira, 21 maio, 2024

Pura lenda, a não ingerência de Isabel II nas questões políticas

Rainha Elizabeth II discursando no Parlamento Britânico, maio de 2021.
No Reino Unido alegam que o chefe de Estado é uma figura cerimonial, porém, documentos mostram a interferência direta de Elizabeth II na política.

HispanTV – A rainha Isabel II morreu na passada quinta-feira aos 96 anos e o seu filho Carlos III, de 73 anos, ascendeu ao trono do Reino Unido, onde alegam que este cargo é cerimonial e nada tem a ver com a política aplicada por Londres.

No entanto, no ano passado, o jornal britânico The Guardian revelou em uma reportagem que mais de 1.000 leis foram examinadas pela falecida rainha ou seu filho Carlos III em um processo secreto antes de serem aprovadas pelo Parlamento britânico. Eram contas sobre a propriedade pessoal de Elizabeth II e outras que ela considerava que poderiam afetá-la pessoalmente.

Quando questionados pelo Guardian sobre o assunto, os representantes da rainha se recusaram a dizer quantas vezes a monarca havia solicitado mudanças na legislação desde que subiu ao trono em 1952.

Outro processo no Reino Unido em que os vestígios de Elizabeth II podem ser vistos foi o Brexit (saída da União Europeia, UE); a falecida rainha expressou apoio direto a tal movimento em um discurso em 2019, afirmando que o divórcio do bloco foi uma decisão do povo britânico.

Em outro relatório publicado em setembro de 2019, o The Guardian indicou que Elizabeth II também teve um papel no referendo da independência escocesa em 2014; em um discurso, ela alertou o povo escocês na época para pensar “com muito cuidado” sobre o futuro.

¿Será Carlos III el último rey del Reino Unido? | HISPANTVCarlos III será o último rei do Reino Unido? | HISPANTV

Carlos III diz que seguirá o “exemplo” de Elizabeth II, apesar das rejeições da monarquia e é possível que seja o último rei do Reino Unido, segundo um especialista.

A monarquia, em colapso

Agora, enquanto muitos no país europeu estão de luto pela morte de sua rainha, um sério perigo de colapso paira sobre a monarquia colonial que domina a maior comunidade do mundo, com uma população que ultrapassa 412 milhões de pessoas no mundo. os outros 14 países da Comunidade das Nações.

De fato, ouvem-se vozes clamando pelo fim da monarquia britânica, tanto de dentro do território insular europeu – que inclui a Grã-Bretanha, o nordeste da ilha da Irlanda e pequenas ilhas adjacentes – quanto de fora dessa geografia, como o caso da Austrália ou dos países do Caribe.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS