19.5 C
Brasília
terça-feira, 5 março, 2024

Presidente eleito condena aprovação do Orçamento da Guatemala para 2024

Cidade da Guatemala, 1º de dezembro (Prensa Latina) O presidente eleito da Guatemala, Bernardo Arévalo, condenou nesta sexta (01) veementemente a aprovação pelo Congresso (unicameral) do Orçamento Nacional de 2024 e garantiu que tomará imediatamente as a

Através de um comunicado dirigido aos deputados, ao atual presidente do país, Alejandro Giammattei, e ao povo, descreveu o documento apoiado pelo partido no poder e grupos aliados como absurdo, corrupto e ineficiente.

Um orçamento que representa uma traição direta aos valores e necessidades do povo, destacou o porta-estandarte do partido Movimento Semilla, que tentou impedir a decisão com mais de 160 alterações, sem serem analisadas.

“Este orçamento nos afeta como país. Aos setores produtivos, ao setor empresarial e principalmente aos que mais necessitam de desenvolvimento”, disse o deputado e sociólogo de profissão.

Expressou que os legisladores agiram contra os interesses e o bem-estar do povo da Guatemala e acrescentou que a sua responsabilidade constitucional era proteger e servir a nação, mas escolheram o caminho da corrupção e da traição à sua pátria, sublinhou.

Ele comunicou a Giammattei que “este orçamento está longe daquele que você enviou ao Congresso” e “o verdadeiro compromisso com uma transição bem-sucedida não pode ignorar que os deputados escolheram um orçamento espúrio e ilegal”.

Cabe-lhe vetar o orçamento e demonstrar o seu interesse num processo de transição justo e transparente, em benefício do povo da Guatemala, afirmou Arévalo.

Assegurou que não permitirão que este acto fique sem resposta e “iremos imediatamente tomar as medidas legais necessárias para impedir a implementação deste orçamento desastroso e ilegal”, afirmou o igualmente académico.

Tenham a certeza de que garantiremos que os recursos do país sejam utilizados de forma eficiente e transparente, colocando sempre em primeiro lugar os direitos e necessidades das famílias, enfatizou o vencedor das últimas eleições, que deve tomar posse no dia 14 de janeiro.

“Trabalharemos incansavelmente para garantir que cada centavo contribua significativamente para o bem-estar dos guatemaltecos”, prometeu.

Não permitiremos que ninguém se interponha entre o povo e a sua nova primavera, concluiu Arévalo, que terá de manobrar com o montante de 124 mil 879 milhões 970 mil quetzales (quase 16 mil milhões de dólares) em vigor a partir de 1 de janeiro.

Organizações e analistas acadêmicos e sociais demonstraram preocupação durante as análises realizadas pela Comissão de Finanças do Congresso devido à redução nas dotações orçamentárias para diversas instituições.

O valor garantido no final de 2022 para este ano era de 115.443,7 milhões de quetzales (quase 15 mil milhões de dólares), naquela data o mais elevado da história, mas ampliado em diversas ocasiões.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS