27.5 C
Brasília
terça-feira, 23 abril, 2024

Presidente do Chile diz que o pior já passou e promete reformas

Santiago do Chile, 29 de dezembro (Prensa Latina) Aparentemente alheio à insatisfação nas ruas devido às reformas mornas de seu governo, o presidente Sebastián Piñera disse que o pior da crise no Chile ‘já passou’.
Em entrevista publicada neste domingo pelo jornal ‘La Tercera’, ele também considerou que 2020 será um ano melhor, no qual prometeu trabalhar na solução dos problemas que milhões de chilenos denunciam desde 18 de outubro.

Com relação à crise atual, o presidente admitiu, como em ocasiões anteriores, que não havia sensibilidade suficiente para perceber isso, não tínhamos o senso de urgência necessário. Essa é a grande lição desses 70 dias.

Ele também fez um mea culpa sobre sua administração, muito criticado e isso o levou a taxas mais baixas de apoio popular entre todos os líderes da fase pós-ditadura, afirmando que ‘não estou livre de erros e cometi erros. Sinto muito e peço desculpas por eles.

Em relação às múltiplas violações de direitos humanos denunciadas por entidades nacionais e internacionais, o presidente disse que reconheceu os casos mencionados, no entanto, apoiou a gestão do policial, general Mario Rozas, cuja renúncia por esses excessos exige organizações sociais e políticas.

Segundo Piñera, o alto oficial ‘fez todos os esforços para prevenir e prevenir violações dos direitos humanos e, quando isso ocorreu, ele fez todos os esforços para que esses casos não fiquem impunes através de resumos internos da polícia. e colocar o registro nas mãos da acusação.

Mais uma vez, o presidente anunciou medidas para o próximo ano, especificamente uma ‘reforma do sistema de pensões que favorece a classe média, mulheres, idosos e reestrutura a indústria da AFP, para que ser mais competitivo, mais transparente, mais aberto e mais justo ‘.

A segunda é uma reforma ‘profunda’ do sistema de saúde com a criação, disse ele, de um plano universal que garanta a todos um plano básico.

Aparentemente, ambos têm algumas modificações nos mecanismos existentes de saúde e previdência, embora o movimento social exija mudanças radicais que até levam à eliminação dos negócios privados nesses setores.

Quanto à economia, e ao contrário da apreciação dos especialistas que veem um 2020 muito precário, Piñera também tentou mostrar um rosto otimista, apontando que ‘tivemos boas notícias do mundo externo, porque a economia internacional mostrou sinais de recuperação. Existem sinais promissores.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS