14.5 C
Brasília
terça-feira, 11 junho, 2024

Presidente da República preside cerimónia comemorativa do Dia Nacional do Estudante

ARGEL (APS) – O Presidente da República, Abdelmadjid Tebboune presidiu, domingo, no centro científico e tecnológico “Abdelhafid Ihaddadène”, na nova cidade de Sidi Abdellah (Argel), à cerimónia de celebração do Dia Nacional do Estudante, comemorativo do 68º aniversário da a histórica greve de 19 de maio de 1956.

Nesta ocasião, o Presidente da República inaugurou este centro científico e tecnológico onde assistiu a uma apresentação apresentada pelo Ministro do Ensino Superior e da Investigação Científica, Kamel Baddari, sobre este edifício científico que se estende por uma área de 87 hectares e que conta com 5 escolas superiores nacionais que oferecem formação em diferentes especialidades científicas, incluindo matemática, segurança cibernética e inteligência artificial.

No final da cerimónia de inauguração deste Centro, o Presidente da República, acompanhado por altos responsáveis ​​do Estado, visitou a Escola Superior Nacional de Inteligência Artificial e a Escola Superior Nacional de Matemática onde garantiu aos alunos o apoio e apoio da Estado, antes de visitar uma exposição dedicada às invenções e projectos realizados pelos alunos, nomeadamente no domínio da electricidade industrial, da agricultura e da medicina.

O Presidente da República congratulou-se com as estruturas contidas neste Pólo que se pretende uma conquista importante, nomeadamente as escolas superiores, para além do facto de estar rodeado por uma nova vila com todas as estruturas e comodidades essenciais exigidas. novas cidades modernas, nomeadamente conjuntos habitacionais, redes tecnológicas modernas, empresas de serviços e espaços comerciais.

O Presidente da República afirmou no seu discurso, durante a cerimónia de comemoração do Dia Nacional do Estudante, organizada sob o tema “O Estudante Argelino, da resistência e da libertação à ciência e à construção”, que os números registados no sector do Ensino Superior e Investigação Científica, constituiu a prova de que a Argélia deu passos gigantescos nesta área, apelando aos jovens e aos estudantes para que continuem a trilhar o caminho do progresso e do desenvolvimento para elevar a Argélia à categoria de países desenvolvidos, em termos de investigação científica que deve ser aproveitada sabiamente nos campos médico, económico e agrícola.

A capacidade dos estudantes de adquirirem ciências e conhecimentos, e de dominarem tecnologias modernas, reflecte o compromisso do Estado em assumir o comando do sistema educativo, da formação e do ensino em geral, acrescentou.

Lembrando que a Argélia teve um número mínimo de estudantes após a independência, estando o ensino superior concentrado em Argel, o Presidente da República indicou que “o nosso país tem hoje 115 estabelecimentos universitários e tem 1.650.000 estudantes, orientados por 72.500 professores e investigadores, além de 30 centros de pesquisa científica para 2.250 pesquisadores.

A este respeito, referiu que o Estado mobilizou “recursos financeiros significativos, estruturas cujo número é crescente, bem como recursos humanos qualificados graças aos quais a Universidade Argelina ocupa hoje o primeiro lugar a nível árabe e africano.

Sublinhando a importância de “elevar a Argélia à categoria de países desenvolvidos no domínio da ciência e tecnologia”, o Presidente da República manifestou o desejo de ver as Escolas Superiores Nacionais “destacadas em África e no mundo árabe, constituírem um novo começo “.

Saudando “o fervor dos jovens argelinos em proteger o país contra ataques cibernéticos”, o presidente Abdelmadjid Tebboune afirmou que a Argélia “conhecerá, graças à Inteligência Artificial (IA) e à consciência dos seus jovens, um começo com uma nova vida, capaz de elevar a Pátria aos níveis mais altos.”

O Presidente da República recordou ainda os sacrifícios dos estudantes argelinos, considerando que a greve estudantil de 19 de Maio de 1956 e a sua adesão às fileiras da gloriosa Guerra de Libertação Nacional e da luta armada, “foi feita no momento em que a chama da a Revolução consumiu os sonhos dos colonos quanto à sustentabilidade do seu paraíso na terra de um povo determinado a superar a agressão.

Nesta data, “uma elite de estudantes do calibre dos dois mártires, Taleb Abderrahmane e Amara Rachid, e da estatura de Mohamed Seddik Benyahia e Belaid Abdessalam e muitos outros que já não estão neste mundo – paz às suas almas e vida longa aos que ainda estão vivos – e todos aqueles que fizeram campanha sob a bandeira da União Geral dos Estudantes Muçulmanos Argelinos optaram por aderir à bendita Revolução”, acrescentou, sublinhando que esta adesão permitiu à Revolução Argelina “irradiar e brilhar , coroado com os sacrifícios do povo argelino e com a onda de solidariedade dos povos dos quatro cantos do mundo”.

“Estamos orgulhosos, neste dia, dos sacrifícios destes jovens nacionalistas amantes da liberdade que imortalizaram os seus nomes gravados nos nossos corações e inscritos nas salas de aula das universidades e nas salas de aula do ensino secundário, para servirem de exemplo e fonte de inspiração. inspiração para as gerações futuras”

O Presidente da República ouviu posteriormente as preocupações e aspirações dos estudantes das diferentes universidades do país, afirmando que “nenhuma decisão será tomada relativamente aos jovens e estudantes sem antes os consultar e sem a aprovação do Conselho Superior da Juventude”, acrescentando que “serão analisadas diversas questões de interesse dos estudantes e da Universidade, em conjunto com a família universitária incluindo estudantes, professores e organizações estudantis”

Depois de recordar a decisão de reavaliação da bolsa de estudo, o Presidente da República instruiu o Ministro do Ensino Superior e da Investigação Científica a trabalhar, em concertação com todos os estabelecimentos do sector, na “análise de medidas de incentivo relativas a determinadas especialidades científicas e à reavaliação da bolsa dedicada aos estudantes destas especialidades”.

O Presidente da República congratulou-se, nesta ocasião, “com a presença de eminentes investigadores argelinos em vários países”, acreditando que o seu sucesso reflectiu o nível de formação ministrado pela Universidade Argelina.

Neste sentido, sublinhou a importância do envolvimento do sector privado no financiamento de projectos criativos, à semelhança do que vigora nos países desenvolvidos, indicando que serão atribuídos orçamentos adicionais para concretizar os projectos e ideias criativas dos jovens.

Além disso, o Presidente da República sublinhou a importância de nos inspirarmos “na nossa história e no nosso passado glorioso, em reconhecimento dos sacrifícios dos nossos antecessores”, castigando os partidos que “apreendem a história da Argélia, a sua luta feroz e a sua memória colectiva”. “.

Nesta ocasião, reafirmou o seu compromisso com a preservação do carácter social do Estado, que se manifestou pela instituição de um subsídio de desemprego, e pela continuação da construção e distribuição de habitação, além da assistência e educação gratuitas.

O Presidente da República congratulou-se com a maturidade e elevado sentido de nacionalismo dos jovens argelinos, afirmando que “ninguém pode incitar os jovens a levantarem-se contra o seu próprio país”, apelando-os a participarem em vigor no próximo prazo eleitoral.

Nesta ocasião, o Presidente da República recebeu os votos e agradecimentos dos estudantes palestinianos que continuam os seus estudos universitários na Argélia, em reconhecimento da sua posição a favor da causa palestiniana em todos os fóruns internacionais. os estudantes prestaram homenagem ao Presidente Abdelmadjid Tebboune pelos seus esforços sustentados para promover a Universidade e a investigação científica, para torná-la uma locomotiva do desenvolvimento económico ao serviço da sociedade.

Nesta ocasião, os alunos presentearam o Presidente da República com um drone, desenhado pelo aluno Ahmed Ilyes Bensalem, da Escola Superior de Informática Sidi Bel Abbes (ESI-SBA).

Por sua vez, o Presidente da República homenageou vários estudantes, vencedores de prémios obtidos em diversos festivais e concursos.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS