22.5 C
Brasília
terça-feira, 21 maio, 2024

Poluição do ar reduz expectativa de vida na Índia

Nova Délhi, 15 de jun (Prensa Latina) A poluição do ar tira uma década da expectativa de vida das pessoas que vivem hoje em Nova Délhi, a cidade mais poluída do mundo, segundo uma análise recente da Universidade de Chicago.

Para toda a Índia, a poluição do ar reduz a expectativa de vida média da população em cinco anos, segundo o relatório.

Em comparação, no país asiático perde-se 1,8 anos de vida devido à desnutrição infantil e materna, enquanto o tabagismo rouba quase dois anos de expectativa de vida.

A população indiana de cerca de 1,3 bilhão de habitantes respira ar com um nível de poluição particulada bem acima do limite estabelecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Além disso, mais de 63% dos indianos respiram ar pior do que o padrão nacional de qualidade do ar.

Por outro lado, quase 40% das pessoas na Índia que residem nas planícies indo-gangéticas – incluindo os estados de Bihar, Chandigarh, Delhi, Haryana, Punjab, Uttar Pradesh e Bengala Ocidental – perderão cerca de 7,6 anos de expectativa de vida.

Se as diretrizes da OMS forem atendidas nos 10 estados mais populosos do país, esse indicador poderá melhorar consideravelmente, observou a pesquisa.

Desde 1998, a poluição média anual por partículas aumentou 61,4% e, desde 2013, cerca de 44% do aumento global veio deste território asiático.

A Índia é um dos países mais poluídos do mundo, perdendo apenas para Bangladesh, que perderá quase sete anos de expectativa de vida devido à poluição do ar.

Também da região do sul da Ásia, Nepal (4,1 anos) e Paquistão (3,8 anos) são outras nações fortemente afetadas.

Os pesquisadores também revelaram que a expectativa de vida média global foi reduzida em 2,2 anos devido à poluição do ar e isso equivale a mais de três vezes o consumo de álcool e água imprópria, seis vezes HIV/AIDS e 89 vezes às vezes conflitos e terrorismo.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS