21.5 C
Brasília
quinta-feira, 23 maio, 2024

Plano para reduzir mortes maternas é bem-sucedido na Colômbia, segundo OPAS

Bogotá, 9 de maio (Prensa Latina) A representante da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) na Colômbia, Gina Tambini, considerou que a estratégia para reduzir a mortalidade materna implementada hoje pela nação sul-americana apresenta resultados notáveis.

Esta foi a avaliação do responsável durante um encontro realizado nesta capital desde o passado dia 7 de Maio até hoje, com o objectivo de reforçar capacidades para a implementação e monitorização de acções que permitam avançar na redução da mortalidade materna a nível territorial.

Durante a Reunião Nacional do Plano de Aceleração para a Redução da Mortalidade Materna com secretários de saúde, gestores e equipes técnicas de departamentos e distritos, a OPAS-OMS ratificou, juntamente com o Ministério da Saúde e Proteção Social, seu compromisso de continuar fortalecendo a cooperação na redução o referido flagelo.

Foi também endossada a vontade de continuar a trabalhar com o objectivo de reduzir as desigualdades no acesso aos serviços de saúde sexual e reprodutiva.

Com o Plano de Aceleração para a Redução da Mortalidade Materna que o Governo da Colômbia estruturou em setembro de 2022, espera-se cumprir a meta de redução de 32 mortes maternas por 100 mil nascidos vivos até 2026.

“Para ter impacto na redução da morbimortalidade materna, todas as frentes devem ser intervencionadas de forma articulada e simultânea, estabelecendo prioridades, reconhecendo as fragilidades e fortalezas dos territórios, capacitando pessoal, promovendo a participação comunitária e trabalhando de forma interinstitucional e intersetorial, como o Governo definiu neste plano de aceleração”, disse Tambini.

Segundo o responsável, a estratégia adoptada hoje pela Colômbia constitui um exemplo para a região com conquistas notáveis ​​que já são demonstráveis ​​com indicadores de resultados e impacto.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS