19.8 C
Brasília
quinta-feira, 22 fevereiro, 2024

Peskov alerta o mundo após Zelensky pedir por ‘ataque preventivo’ contra a Rússia

Sputnik –O porta-voz presidencial da Rússia, Dmitry Peskov, disse nesta quinta-feira (6) que a comunidade internacional precisa prestar atenção e reagir às declarações do presidente da Ucrânia, Vladimir Zelensky, pedindo “ataques preventivos” contra a Rússia. De acordo com ele, o chefe ucraniano tem a intenção de começar a Terceira Guerra Mundial.

Mais cedo, Zelensky, falando no Lowy Institute, da Austrália, por meio de uma chamada de vídeo, disse que a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) deveria lançar ataques “preventivos” à Rússia, e não “esperar pelos ataques nucleares da Rússia”.

“O que a OTAN deve fazer? Eliminar a possibilidade de a Rússia usar armas nucleares. Mas o mais importante, apelo novamente à comunidade internacional, como antes de 24 de fevereiro: ataques preventivos, para que eles [os russos] saibam o que acontecerá com eles se as usarem. E não o contrário”, disse o presidente ucraniano.

A Rússia já declarou em diversas ocasiões que não tem planos de desencadear uma guerra nuclear, tampouco de usar armas nucleares táticas durante a operação militar especial nas fronteiras russas.
O Ministério das Relações Exteriores da Rússia se manifestou a respeito do pedido de Zelensky, classificando o presidente de “fantoche” e “personagem instável”.
Segundo a pasta, o Ocidente está incitando uma guerra nuclear e o presidente ucraniano se transformou em um monstro cujas mãos podem destruir o planeta, disse a representante oficial do MRE russo, Maria Zakharova.

“O Ocidente está incitando uma guerra nuclear. Cada pessoa no planeta deve perceber que o fantoche e personagem instável Zelensky, cheio de armas, se transformou em um monstro cujas mãos podem destruir o planeta”, disse Zakharova.

Presidente da Ucrânia, Vladimir Zelensky, durante coletiva de imprensa com o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel (fora da foto), em Kiev, 20 de abril de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 26.09.2022

Operação russa na Ucrânia

Alemães notam mudança de comportamento de Zelensky após declaração de Putin

O vice-presidente do Conselho de Segurança da Rússia, Dmitry Medvedev, criticou duramente a fala do presidente ucraniano.

“Psiquiatras deveriam dar a esse idiota um tratamento preventivo de craniotomia [cirurgia óssea na qual um pedaço do crânio é retirado para dar acesso ao cérebro] antes que ele cause mais problemas para seu povo e todos os demais”, afirmou.

Já Peskov, que é porta-voz do presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse ainda que as declarações “nada mais são do que um chamado para iniciar outra guerra mundial com consequências monstruosas e imprevisíveis”.

“Esta é a declaração do presidente Zelensky em que todos os países do mundo devem prestar atenção, especialmente os Estados Unidos, o Reino Unido e os países da União Europeia. Principalmente os dois primeiros [EUA e Reino Unido]”, declarou Peskov.

O primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, afirmou que o país enviará blindados à Ucrânia após um pedido do presidente ucraniano, Vladimir Zelensky - Sputnik Brasil, 1920, 04.10.2022

Operação russa na Ucrânia

Esforço para levar Ucrânia à OTAN mostra que Zelensky está ‘ficando sem adereços’

Os EUA e o Reino Unido são os países que realmente dirigem as ações de Kiev e, portanto, devem ser responsabilizados pelas declarações de Zelensky, enfatizou Peskov.

“Esses países dirigem de fato, gerenciam atividades e falam sobre intenções de defender [Kiev] até o fim. Portanto são eles os responsáveis ​​e devem ser responsabilizados pelas ações e declarações dessa pessoa e desse regime”, prosseguiu.

‘Estamos diante de um ataque com armas nucleares táticas’, diz Belarus

O presidente de Belarus, Aleksandr Lukashenko, disse que a Polônia há muito tempo concordou com os Estados Unidos na implantação de arsenais de armas nucleares em seu território.
Mais cedo, o presidente polonês, Andrzej Duda, disse ao jornal Gazeta Polska que a ausência de armas nucleares em seu país era um problema e que a questão da implantação de armas nucleares dos EUA na Polônia estava aberta.
Ao mesmo tempo, ele acredita que a Polônia poderia participar do programa de compartilhamento de armas nucleares. Sob esse programa, os Estados europeus da OTAN hospedam e armazenam armas nucleares dos EUA.

“Ontem (5), Duda disse… Eles concordaram com os americanos há muito tempo que os arsenais estariam na Polônia. O que significa? Que estamos realmente diante de um ataque com armas nucleares táticas. Precisamos tomar medidas, não tê-lo”, disse Lukashenko.

O presidente belarusso disse que já havia discutido com Putin o tema de uma possível implantação de armas nucleares dos EUA na Polônia.

O presidente russo, Vladimir Putin, preside uma reunião sobre questões agrícolas por teleconferência, em Sochi, na Rússia, 27 de setembro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 05.10.2022

Operação russa na Ucrânia

Putin: nazismo está presente no mundo todo, mas na Ucrânia é a nível nacional

ÚLTIMAS NOTÍCIAS