23.5 C
Brasília
sábado, 20 abril, 2024

Parlamentares brasileiros cometem crime de traição ao defender Israel contra o Brasil

Por Pedro Augusto Pinho*
10 de janeiro de 1948. A Câmara dos Deputados aprova a cassação do mandato dos 14 parlamentares eleitos em 1946 pelo Partido Comunista do Brasil (PCB), entre os quais Luiz Carlos Prestes, Jorge Amado, Carlos Marighella e João Amazonas.

Uma das justificativas: uma declaração de Prestes, então secretário-geral do PCB, numa associação de funcionários públicos.

O então secretário-geral do PCB dava uma palestra quando foi surpreendido com uma ”pergunta capciosa”, observa Augusto C. Buonicore em artigo no Congresso em Foco:

— Qual seria a posição dos comunistas brasileiros caso o país entrasse em guerra contra a União Soviética?

Sem vacilar, Prestes respondeu:

”Faríamos como o povo da Resistência Francesa e o povo italiano, que se ergueram contra Petain e Mussolini. Combateríamos uma guerra imperialista contra a União Soviética e empunharíamos armas para fazer resistência em nossa Pátria, contra um governo desses, retrógrado, que quisesse a volta do fascismo. Se algum governo cometesse esse crime, nós, comunistas, lutaríamos pela transformação da guerra imperialista em guerra de libertação nacional”.

Presidia o Brasil desde 31 de janeiro de 1946 o general Eurico Gaspar Dutra.

Seu governo, marcado pelo início da Guerra Fria, alinhou-se totalmente com os Estados Unidos e rompeu relações com a União Soviética.

Um governo, portanto, subordinado a interesses ideológicos muito distintos dos de Luiz Carlos Prestes

22 fevereiro de 2024. Deputados do PL (principalmente), União Brasil, PSD e Republicanos protocolam pedido de impeachment do presidente Lula.

O pretexto é esta declaração que deu à imprensa em Adis Abeba, Etiópia, em 18 de fevereiro:

“O que está acontecendo na Faixa de Gaza, com o povo palestino, não existe em nenhum outro momento histórico. Aliás, existiu quando o Hitler resolveu matar os judeus”.

Em nenhum momento, Lula citou holocausto.

Porém, para desviar a atenção da carnificina que pratica em Gaza contra o povo palestino, o governo israelense ataca Lula com mentiras.

Curiosamente, mais de 130 deputados federais ”patriotas” tomam as dores do governo genocida de Israel e pedem o impeachment de Lula.

Abaixo, veja quem são:

  

Motivações ideológicas ou mero oportunismo?

Certamente, uma mistura enorme de interesses e apoios, unidos apenas pelo oportunismo de sair das sombras onde vivem.

Fonte: Viomundo

ÚLTIMAS NOTÍCIAS