Brasília, 24 de julho de 2021 às 06:08
Selecione o Idioma:

Paraguai

Postado em 07/05/2020 6:55

Paraguai teme o alastramento dos casos de Covid-19 do Brasil

.

Assunção, 7 de maio (Prensa Latina) A tendência de casos positivos de Covid-19 do Brasil hoje concentram a atenção das autoridades de saúde que, juntamente com o governo, concordam em manter fechadas as fronteiras com o país vizinho.

Na última parte sobre a doença, o ministro da Saúde Pública, Julio Mazzoleni, informou que foram processadas 584 amostras, das quais nove foram positivas.

Ele apontou o chefe do portfólio de saúde, dos casos confirmados, oito são do Brasil e já cumprem quarentena obrigatória em abrigos.

Um deles está relacionado a pacientes anteriores. O número total de pacientes positivos no país chegou a 440 e o total de mortos é de 10 pessoas, disse ele.

Atualmente, existem nove pacientes hospitalizados e sete se recuperaram, e é por isso que o número de pessoas que passaram no Covid-19 aumentou para 142, disse o secretário de Estado.

Fontes do Ministério da Saúde Pública informaram que, desde que o primeiro caso foi confirmado em 7 de março, 12.497 testes foram processados, dos quais 12.557 negativos para Covid-19 e 440 positivos.

A quarentena ou flexibilização inteligente que esta quinta-feira comemora seu quarto dia de vida, ocorrerá até 25 de maio.

As autoridades de saúde farão uma avaliação técnica a cada três semanas para definir se devem passar para a próxima fase ou se medidas drásticas serão ordenadas, argumentaram as fontes.

‘O saldo da quarentena da flexibilização é positivo, não é apenas o distanciamento físico, mas em todos os aspectos. Certamente vemos algumas multidões, mas em geral é positivo’, disse Mazzoleni em entrevista coletiva.

O ministro, que participou ontem de uma reunião entre representantes dos poderes estatais no Palácio do Governo, destacou os resultados desse novo tipo de confinamento e pediu aos cidadãos a respeitar o processo para avançar ainda mais.

Ele disse que existe a possibilidade de avançar fases, mas tudo depende de critérios sanitários.

Nesse sentido, ele ressaltou que a idéia é avançar gradualmente, como já havia sido dito desde o início, mas alertou que a segunda etapa será mais difícil e tudo depende do comportamento do cidadão.

Desde a última segunda-feira, 4 de maio, a quarentena inteligente ou flexível está em vigor com todos os protocolos de saúde prontos.

Mais de 700 mil pessoas retornaram ao trabalho em fábricas, serviços profissionais e obras civis, entre outras.

Em 58 dias de confinamento, o país tem 440 casos confirmados, 10 mortos e 142 recuperados.

Comentários: