19.5 C
Brasília
sábado, 15 junho, 2024

Paraguai diz que comércio com China ‘não é conveniente’ e pede investimentos a Taiwan

© AP Photo / Gabinete Presidencial de Taiwan

Sputnik – O país continua sendo a única nação sul-americana com relações diplomáticas formais com Taiwan, e de acordo com os planos do recém-empossado ministro da Economia, a tendência é intensificar a parceria econômica.

Em entrevista publicada pela Reuters nesta terça-feira (1º), o ministro da Economia paraguaio, Carlos Fernández Valdovinos, disse que Assunção “está buscando mais investimentos taiwaneses para diversificar sua economia agrícola focada na exportação de matérias-primas para a China”.

“Somos muito bons na produção de soja e carne, mas devemos diversificar. Pedimos a Taiwan que nos ajude com isso, por meio de investimentos de seu setor privado”, afirmou o ministro à agência britânica.

Ao mesmo tempo, Valdovinos apontou que agricultores paraguaios que apoiam a troca de laços com Pequim “não estão vendo os riscos” que a China representa.
Em sua visão, o gigante asiático como comprador de matérias-primas do Paraguai sem valor agregado, “provavelmente é conveniente para alguns setores, mas como estratégia para o desenvolvimento econômico e social do Paraguai, não nos convém continuar apostando única e exclusivamente nos principais setores exportadores”, declarou.
O presidente eleito do Paraguai, Santiago Pena, dá entrevista coletiva em Assunção, Paraguai, 2 de maio de 2023 - Sputnik Brasil, 1920, 05.05.2023

Panorama internacional

Presidente eleito do Paraguai promete ‘fortalecer laços’ com Taiwan; ilha agradece e cita cooperação

Uma parte do setor de grandes frigoríficos também apoiam as metas do governo e dizem que podem conseguir preços melhores em outros lugares, à medida que cresce a demanda por cortes mais especializados e alimentos processados.
“A China baixou os preços dos cortes de carne bovina e vemos o efeito imediato disso além da fronteira, no Brasil e no Uruguai. […] Taiwan ainda é um mercado importante para nós, os preços lá são melhores do que na China”, disse Jair Antonio de Lima, fundador e presidente do frigorífico paraguaio Concepción ouvido pela mídia.
O volume de vendas de carne bovina uruguaia no primeiro semestre deste ano para a China caiu 39,9% em relação ao mesmo período do ano anterior.
O país sul-americano também espera concluir este ano um longo processo de certificação para exportar carne bovina aos Estados Unidos, o que também pode abrir caminho para outros mercados atraentes, como Japão e Coreia do Sul, disse o chefe da Economia paraguaia.

Em sua visita ao Brasil no último dia 29, o presidente Santiago Peña disse que Pequim é o maior comprador de soja do Paraguai e “o maior provedor de bens” para o país, porém, seus planos são priorizar as trocas com Taipé, as quais seriam melhores para agregar valor à sua economia, conforme noticiado.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS