Brasília, 3 de dezembro de 2021 às 20:13
Selecione o Idioma:

Panamá

Postado em 19/12/2019 10:45

Panamenhos declaram luto nacional por invasão dos EUA

.

Panamá, 18 dez (Prensa Latina) A declaração hoje de 20 de dezembro como Dia de Luto Nacional é aqui um ato esperado de justiça histórica com as vítimas da invasão do exército estadunidense a Panamá em 1989. ‘Durante 30 anos, a sociedade panamenha tem esperado que se honrem as vidas daqueles que faleceram ou foram feridos durante a invasão a território panamenho em 1989. Hoje no Conselho De Gabinete foi aprovada declaração de 20 de dezembro de 2019 como dia de Luto Nacional’, escreveu a Presidência em sua conta oficial do Twitter.
A comemoração não inclui o fechamento de escritórios públicos e privados, enquanto nesse dia a bandeira nacional ficará a meia hasta, disse a mensagem que foi seguida por expressões de aprovação e agradecimento, enquanto qualificaram de ‘valente’ a atitude do atual mandatário Laurentino Cortizo.

O Governo Nacional, encabeçado pelo presidente do país, participará nesta sexta-feira em uma cerimônia oficial para honrar as vítimas da invasão de 20 de dezembro de 1989, que se realizará no Jardim de Paz, segundo nota oficial.

A data foi mais que reivindicada com esta declaração, porque é ‘uma reinvindicação histórica do povo panamenho que enfrentou uma invasão sangrenta que deixou entre cinco e sete mil mortos e desaparecidos, e principalmente deixou uma sociedade sem curar suas feridas’, declarou à Prensa Latina Cecilio Simon, sobrevivente da invasão.

Com esta declaração, começam a ‘curar as feridas que se produziram durante essa invasão; faz falta agora que os causantes da invasão reconheçam que eles efetivamente produziram esse dano’, afirmou Simon, quem integra atualmente a autodenominada Vanguarda Torrijista.

Disse também que aqueles que ‘tomaram o poder montados sobre tanques norte-americanos e masacraram cruelmente um povo humilde que preparava sua festa de natal’, devem reconhecer o dano ao povo panamenho e também fechar essa ferida, em referência ao governo imposto pelos invasores, que assumiu o mandato em uma base militar estadunidense.

A Comissão 20 de Dezembro, criada para investigar, esclarecer e documentar os fatos sobre as vítimas mortais, anunciou que em janeiro irá exumar 14 restos mortais de uma fossa comum no cemitério Jardim de Paz da capital, para realizar sua identificação.

Comentários: