17.5 C
Brasília
quarta-feira, 24 julho, 2024

Nova variante FLiRT da Covid-19 circula no Equador

Quito (Prensa Latina) O Ministério da Saúde Pública do Equador confirmou hoje que a nova variante KP.2 (FLiRT) do vírus Sars-Cov-2, causador da Covid-19, já circula no país andino.

Em comunicado, a organização de saúde detalhou que através de trabalhos de genotipagem foram identificadas duas pessoas infectadas na província de Cotopaxi.

O primeiro caso corresponde a um homem de 24 anos enquanto o segundo é uma mulher de 42 anos, ambos estão com as doses da vacina contra a Covid-19 aplicadas, explicou a Pasta do Estado.

As autoridades recordaram que a variante FLiRT não se revelou grave mas é muito contagiosa, pelo que, na presença de sintomas respiratórios, sugeriram a adoção de medidas de biossegurança como higiene das mãos, uso de máscara e isolamento.

O Ministério da Saúde reiterou aqui que os sintomas da variante FLiRT são semelhantes aos de uma gripe sazonal, febre, dores musculares e de cabeça, calafrios, problemas respiratórios.

No entanto, com esta nova variação também pode haver perda de olfato ou paladar e sintomas gastrointestinais, frisa o documento.

Em junho passado, a Federação Médica do Equador expressou preocupação com o aumento de doenças respiratórias como gripe, Covid-19 e vírus sincicial respiratório.

Segundo o sindicato, em consultas privadas durante o mês de abril, duas em cada 10 pessoas testaram positivo para doenças respiratórias.

No entanto, neste momento, cinco em cada 10 estão infectados com um vírus respiratório.

O epidemiologista David Larréategui disse ao canal Ecuavisa que a variação do clima na região sul-americana tem provocado um movimento de patógenos na região latino-americana, especificou.

Durante a última semana do passado mês de maio, o Ministério da Saúde Pública retomou a vacinação contra a Covid-19 com o objetivo de reduzir complicações graves e mortes na população de maior risco de contágio, como crianças e idosos.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS