27.5 C
Brasília
segunda-feira, 20 maio, 2024

Nomes diferentes para mesma coisa

© Sputnik / Vitaly Podvitsky

Sputnik – No domingo (22), o chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, afirmou que a situação atual na Europa na esfera de segurança em meio à operação especial russa na Ucrânia revela a necessidade de criar as forças armadas da União Europeia (UE).
“O novo ambiente de segurança mostra que a UE precisa assumir mais responsabilidades sobre sua própria segurança.
Para isso, precisamos de forças armadas europeias modernas e interoperáveis”, escreveu Borrell em uma publicação no blog da UE.
Borrell destacou que as capacidades militares do bloco não correspondem aos desafios que a aliança enfrenta atualmente. A União Europeia precisa aumentar os gastos militares.
O chefe da diplomacia europeia revelou que os estoques esgotados do bloco são resultantes do apoio militar que a União Europeia fornece à Ucrânia. Entre outras causas, Borrell indicou cortes orçamentais impostos por “políticas de austeridade”.
Na segunda-feira (23), comentando a declaração do diplomata europeu, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse que Borrell “regularmente mostra tendência para métodos de força“. A militarização e fornecimento de armas à Ucrânia “não contribuirão para fortalecer a segurança, a estabilidade e o continente europeu”.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS