24.5 C
Brasília
segunda-feira, 27 maio, 2024

Neudo Oliveira apresenta “Canto dos povos”, em música e poesia

Cantador pernambucano está na reta final da campanha para lançar EP e livro

Marcos Corbari | Brasil de Fato

Cantador, poeta e compositor. Artista da resistência, amigo dos movimentos sociais e populares, em especial daqueles voltados às pautas do campesinato. Neudo Oliveira é um legítimo “fazedor” de arte que faz da sua arte instrumento de beleza e de luta, de tradição e resistência, de descoberta e reencontro. Sorriso no rosto, violão em punho, mostra seu novo projeto, “Canto dos Povos”, que agrega um livro de poesias e um EP com cinco canções inéditas.

A poesia, que agora está prestes a ganhar materialidade através do livro, sempre foi uma vertente abundante em Neudo, haja vista as letras de canções que já ganharam o país e foram até mesmo além de nossas fronteiras, como “Sem perder a ternura”, “Primavera sertaneja” e “Colar de contas”.

– Sempre escrevi poemas, sem a intenção de musicá-los. Então, recentemente, consegui reunir alguns desses textos e resolvi que estava na hora de publicar um livro -, conta. A publicação está sendo efetivada através de uma editora cooperativa, a Coopacesso, de São Paulo. Para viabilizar a impressão foi colocada uma campanha de financiamento coletivo operada pelo próprio autor: “Estamos fazendo a venda antecipada para garantir totalmente essa publicação e em breve teremos uma bela agenda de lançamentos pelo Brasil e países vizinhos”.

*Pelos caminhos do mundo*

Pernambucano de Bodocó, criado em Ouricuri, radicado em Recife, Neudo Oliveira iniciou sua caminhada artística já se desafiando quando, em 2004, na Conferência Internacional da Via Campesina em São Paulo, cantou para representantes de mais de setenta países, dividindo o palco com nomes como o violonista Yamandu Costa e o grupo latino-americano Tarancón. Gravou três discos junto com o grupo Baião Mais Eu e um solo, “Desafio”, lançado em 2018.

Artista filho da luta social, empunha em seu cancioneiro as alegrias e as dores do povo, com forte característica regional, mas também trazendo consigo as influências e as presenças daqueles e daquelas que encontra pelas estradas afora. “O Cantador também tem essa característica de carregar consigo um pouco da cultura de sua região, de suas comunidades e nas suas andanças, vai interagindo, ressignificando e fundindo elementos sem se desgarrar de suas origens”, explica, arrematando a seguir: “Sou cantador dos sertões, do semiárido e do mundo”.

*Caminhar com o povo*

Quem adquirir o livro e o novo EP de Neudo Oliveira não vai apenas estar apoiando um artista que caminha com o povo, estará também se encontrando com cantadores, violeiros, forrozeiros nordestinos, trovadores latinoamericanos e cantautores da MPB e do mundo que compõem seu mosaico de influências, tais como Luiz Gonzaga, Belchior, Elomar, Cátia de França, Violeta Parra, Pedro Munhoz, Zé Vicente, Maciel Melo, Bob Dylan, Sílvio Rodrigues, Mikel Laboa, entre outros.

“A Arte tem essa força agregadora, transformadora e libertária. Ela é tão sublime que consegue entrar e sair de várias estruturas sem se apegar a elas”, aponta Neudo. Para ele, porém, uma coisa é clara: a arte tem que ter lado e esse lado é o do povo: “Diante de um sistema tão excludente, regido pela luta de classes, é preciso escolher o lado da justiça social, é imprescindível que os trabalhadores das artes se organizem politicamente, coletivamente, engrossando esse coro revolucionário rumo ao mundo novo”.

*Serviço*

A previsão de iniciar as atividades de lançamento do livro e EP “Canto dos Povos” é a segunda semana de maio. A venda antecipada está sendo conduzida pelo próprio Neudo, através do direct do Instagram @neudooliveiraa ou no whatsapp (81)9 95459545. São dois kits que estão sendo disponibilizados: a primeira opção traz o livro + o CD com cinco canções, pelo valor de 30,00 (+ despesas postais para quem optar por receber pelo Correio); a segunda opção agrega mais uma camiseta ao livro e CD, no valor de R$ 50,00 (mais despesas postais). A campanha de financiamento coletivo está em seus dias decisivos, devendo encerrar a arrecadação com estes valores promocionais entre a última semana de abril e a primeira semana de maio. Os mesmos contatos também servem para agendar shows, apresentações, oficinas e participações com o artista.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS