25.5 C
Brasília
terça-feira, 11 junho, 2024

Morales condena a subserviência do Congresso peruano aos interesses dos EUA

Um soldado dos EUA durante um exercício marítimo multinacional no Peru, 6 de outubro de 2021.

O ex-presidente da Bolívia, Evo Morales, critica que o consentimento do Congresso peruano ao destacamento militar dos Estados Unidos afirma que o país é governado por Washington.

HispanTV – “A autorização do Congresso peruano para a entrada e permanência de tropas norte-americanas por 7 meses confirma que o Peru é governado a partir de Washington, sob a tutela do Comando Sul”, denunciou o político boliviano em nota divulgada neste domingo em sua conta no Twitter .

Morales denunciou que os grupos de poder que não representam o povo peruano vincularam o futuro do país a poderosos interesses estrangeiros.

Nesse sentido, destacou que os povos indígenas e os trabalhadores peruanos devem “recuperar sua autodeterminação, sua soberania e seus recursos naturais”.

O líder indígena da Bolívia alertou que a medida do Congresso peruano reforça a existência de um “Estado repressor”, fato que, na opinião de Morales, colocaria em risco a soberania e a paz na região latino-americana.

O Legislativo peruano aprovou na sexta-feira o projeto de Resolução Legislativa 4766 que dá luz verde à entrada de forças militares dos Estados Unidos entre 1º de junho e 31 de dezembro.

Conforme estipulado na referida resolução, os militares dos EUA serão destacados nas regiões de Lima, Callao, Loreto, San Martín, Huánuco, Ucayali, Pasco, Junín, Huancavelica, Cusco, Ayacucho, Iquitos, Pucusana e Apurímac, para treinar as Forças Armadas .e a Polícia Nacional do Peru.

Informe: Ejército y policía de Perú violaron DDHH en protestas | HISPANTVRelatório: Exército e polícia do Peru violam direitos humanos em protestos | HISPANTV

A CIDH denuncia graves violações de direitos humanos durante protestos no Peru e solicita que sejam investigadas por promotores especializados e processadas em um prazo razoável.

A medida foi decidida um dia depois de o relator especial da Organização das Nações Unidas para o Direito de Expressão, Reunião e Associação Pacífica, Clément Nyaletsossi Voule, ter confirmado força repressiva excessiva contra as mobilizações iniciadas em dezembro passado em repúdio ao governo interino. Boluarte.

Dina Boluarte rejeita relatório da CIDH e apoia Forças Armadas
Os recentes protestos antigovernamentais no Peru começaram após a prisão do então presidente Pedro Castillo (2021-2022), que o relator da ONU qualificou como uma “interrupção inconstitucional da ordem”, e deixou um saldo de 77 pessoas mortas e dezenas de feridas .nas mãos da polícia e dos militares.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS