15.5 C
Brasília
terça-feira, 11 junho, 2024

Milei chega a seis meses de Governo com 54,4 de desaprovação

Buenos Aires (Prensa Latina) O presidente argentino, Javier Milei, completa nesta segunda (10) seis meses de mandato com uma desaprovação de 54,4%, segundo pesquisa realizada pela consultoria Zuban, Córdoba y Asociados.

Segundo o estudo, o chefe de Estado tem uma imagem negativa de 55,8 e a sua ministra do Capital Humano, Sandra Pettovello, de 59,7, esta última atribuída aos escândalos recentemente desencadeados pela retenção de alimentos destinados aos refeitórios populares e pelo pagamento de bónus em a organização que ele dirige.

Em meio aos rumores sobre a continuidade de Pettovello, perguntamos se ele teria que renunciar ao cargo: 58,3% concordaram forte ou parcialmente que ele deveria renunciar e 65,1% rejeitaram a afirmação de Milei de que “é o melhor ministro da história”. disse o consultor.

La Libertad Avanza (LLA) chega ao seu primeiro semestre na Casa Rosada com denúncia à Justiça pela recusa de entrega de quase seis mil toneladas de alimentos adquiridos durante a gestão de Alberto Fernández para famílias vulneráveis.

Além disso, organizações sociais e defensores dos direitos humanos solicitaram processos de impeachment contra o Presidente e Pettovello.

Por outro lado, a LLA ainda não conseguiu a aprovação no Congresso da chamada Lei Omnibus, que decreta período de emergência e confere poderes legislativos a Milei, entre muitas outras disposições.

Da mesma forma, manifestações e greves são convocadas diariamente em diversos setores denunciando milhares de demissões na administração pública, reajustes e os baixos salários existentes.

Para quarta-feira está prevista uma grande mobilização da Confederação Geral do Trabalho e de outras organizações sindicais e políticas para manifestar sua rejeição ao projeto Bases Jurídicas e Pontos de Partida para a Liberdade dos Argentinos (Omnibus), que será debatido no Senado.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS