Brasília, 15 de janeiro de 2022 às 07:21
Selecione o Idioma:

Sem Titulo

Postado em 16/10/2017 10:31

Mídia internacional silencia alta participação do povo venezuelano em eleições regionais

.

Caracas, 16 AVN.- As empresas de comunicação internacionais silenciaram em suas primeiras páginas desta segunda-feira, 16, que as eleições para governadores na Venezuela tiveram uma das mais altas participações neste tipo de votação regional –61,14% do eleitorado.

Em sua versão regional, El País, na matéria “Chavismo obtém uma polêmica vitória nas eleições de governadores na Venezuela”, omite a alta participação e repete a linha discursiva da Mesa da Unidade Democrática (MUD) de suposta fraude eleitoral, ao colocar em dúvida a imparcialidade e confiabilidade do Conselho Nacional Eleitoral (CNE). Este meio também oculta que o sistema de votação venezuelano passa por 17 auditorias, avalizadas pelos partidos políticos participantes, incluindo os da oposição.

“Controlado por Maduro, o órgão eleitoral venezuelano perdeu a credibilidade que tinha após a eleição da Assembleia Nacional Constituinte”, afirma o jornal.

Já o diário ABC publicou em sua página web a matéria “CNE anuncia que chavismo ganha as eleições regionais na Venezuela”, também repetindo a campanha da direita que visa gerar descrédito com o árbitro eleitoral.

O texto diz: “Diante da suspeita de fraude que adiantou Gerardo Blyde, chefe do comando da MUD, o mandatário (Nicolás Maduro) disse que a auditoria dos votos poderia ser feita se assim solicitassem”, quando foi o chefe de Estado que anunciou que solicitará a Assembleia Nacional Constituinte (ANC) a auditoria de 100% das atas.

A agência EFE, na matéria “O chavismo diz ter arrasado com resultados que a oposição não reconhece”, repete as denúncias da MUD de supostas travas impostas pelo Poder Eleitoral, tais como mudanças de centros de votação, situação que foi notificada dias antes pelo organismo eleitoral e que foi feita para proteger os colégios atacados por grupos estimulados pela direita, horas antes da eleição da ANC, em 30 de julho.

Por sua vez, o diário El Mundo, na matéria publicada em seu portal web, afirma que o Executivo retirou competências e não aprova recursos para os governos estaduais da oposição: Amazonas, Lara e Miranda. Silencia assim que o presidente Maduro aprova constantemente recursos a todos os governos do país. Somente em 20 de setembro, Maduro aprovou 400 bilhões de bolívares para todas as administrações regionais.

Jornais da América Latina, como El Clarín (Argentina) e El Mercurio (Chile) em suas capas deste 16 de octubro seguem a mesma estratégia da campanha opositora de alegar suposta fraude, como o Miami Herald (Estados Unidos), que também silencia a participação em massa da população no processo eleitoral.

Já os meios de comunicação como o jornal Gramma (Cuba), agência Andes (Ecuador), RT, Prensa Latina destacam a alta participação do povo na votação deste domingo.

Com 95,8% dos votos apurados, o chavismo arrasou em 17 governos estaduais e a MUD somente venceu em cinco estados. A presidenta do CNE, Tibisay Lucena, informou que falta definir o candidato vencedor no estado de Bolívar, já que a tendência ainda não é irreversível.

Comentários: