Brasília, 26 de novembro de 2021 às 08:47
Selecione o Idioma:

Internacional

Postado em 04/04/2016 11:49

Mídia: China irá instalar míssil nuclear capaz de atacar EUA

.

© AFP 2016/ STEPHEN SHAVER
A China pode colocar ainda este ano ao serviço um míssil balístico intercontinental nuclear de combustível sólido, o DF-41, informou a revista Kanwa Asian Defence.

O míssil balístico intercontinental DF-41, que Washington considera como “o míssil de maior alcance no mundo” está passando a fase final de testes.

“O DF-41, que possui o alcance de 14,5 mil km, será instalado na base das Forças de Mísseis Estratégicos do Exército de Liberação Popular da China em Xinyang, na província de Henan. A partir daquele local o míssil poderá atingir o território dos EUA no espaço de meia hora, voando sobre o Polo Norte e um pouco mais se voar através de oceano Pacífico”, acrescentam os especialistas da publicação.

Segundo as informações da revista, a China planeja aumentar o alcance de seus mísseis quando o sistema de navegação chinês BeiDou estiver completado. A carga útil do míssil é de 10 ogivas nucleares de guiamento individual.

Navios chineses Qiandaohu e Yiyang entram no porto de Gdynia, Polônia, outubro de 2015
© AFP 2016/ ADAM WARZAWA / PAP

A publicação Business Insider destaca que, com o DF-41, as posições estratégicas da China se alterarão de modo radical: ao invés dos sistemas de mísseis chineses precedentes, o DF-41 pode ser lançado de uma plataforma móbil.Ao mesmo tempo, os analistas destacam que o sistema de defesa do oceano Pacífico dos EUA preconiza que qualquer míssil balístico intercontinental lançado da China rumo aos EUA será abatido no céu dentro de alguns minutos.

“Ninguém duvida o alcance do DF-41, cerca de 15 mil km. Outro assunto é que, alguns minutos após o lançamento do míssil, este pode ser interceptado pelos sistemas de defesa antiaérea norte-americanos instalados na base naval em Guam”, disse o professor da Universidade de Ciências Políticas e Direito de Xangai.

Leia mais: http://br.sputniknews.com/mundo/20160404/4011640/China-EUA-missil.html#ixzz44rxsiKSm

Comentários: