19.5 C
Brasília
sábado, 15 junho, 2024

Mídia americana relata que Washington esperava derramamento de sangue no motim do grupo Wagner

© AP Photo / Susan Walsh

Sputnik – Autoridades dos EUA previam uma resistência mais forte das tropas russas regulares ao Grupo Wagner durante o motim abortado, informou a CNN.

Os EUA esperavam mais resistência à tentativa do motim da empresa militar privada Wagner, disse uma fonte à CNN, prevendo que a insurreição abortada seria “muito mais sangrenta do que foi”.
A comunidade de inteligência em Washington afirma ter tido informações sobre os planos de Yevgeny Prigozhin, de acordo com relatos da mídia dos EUA, e também acreditava que isso resultaria em maior derramamento de sangue.
“Eu sei que avaliamos que seria muito mais violento e sangrento”, disse a fonte à CNN.
Na noite de sábado (24) na cidade russa em Rostov-no-Don, a sede do Distrito Militar do Sul foi tomada pelas forças e equipamentos do Grupo Wagner. Grupos de homens armados atravessaram a cidade, e bloqueios de estradas foram montados nas entradas e saídas.
Isso aconteceu no contexto das declarações de Yevgeny Prigozhin sobre os supostos ataques de mísseis e bombas das Forças Armadas russas contra os campos do Grupo Wagner, tendo tanto o Ministério da Defesa da Rússia quanto o Serviço Federal de Segurança (FSB) da Rússia negado isso.
presidente russo, Vladimir Putin, fez um discurso televisionado à nação no sábado (24), no qual descreveu as ações do Grupo Wagner como um motim armado e traição, e prometeu medidas duras contra os insurgentes.
No final do dia, o gabinete presidencial belarusso disse que Prigozhin havia concordado com a proposta do presidente belarusso Aleksandr Lukashenko de interromper o movimento das tropas de Wagner na Rússia e tomar novas medidas para acalmar a situação. Prigozhin posteriormente confirmou a informação, dizendo que as tropas de Wagner estavam voltando para seus acampamentos.

O secretário de Relações Exteriores das Filipinas, Teodoro Locsin Jr., discursa na 74ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas na sede da ONU, 28 de setembro de 2019 - Sputnik Brasil, 1920, 25.06.2023

Panorama internacional

ONU não tem planos de discutir situação na Rússia ao menos por enquanto, diz mídia

ÚLTIMAS NOTÍCIAS