Brasília, 13 de janeiro de 2022 às 13:14
Selecione o Idioma:

Sem Titulo

Postado em 27/06/2017 3:48

Matula conduzida por Temer está levando o país para um poço sem fundo

.

Sergio Jones
Falastrão e histriônico o arremedo de governo golpista Michel Temer tenta manter-se a todo custo nos podres poderes. Ao ponto de fazer afirmações bestiais e descabidas como a ocorrida nesta segunda-feira (26), na qual afirmou cinicamente que seu governo está colocando o país “nos trilhos”. Primeiro gostaria de esclarecer que o Brasil é muito mais do que um trem para ser colocado nos trilhos. Quanto ao trem que estes políticos estão a se referir deve ser o trem da alegria. Sim, este mesmo onde eles empregam os seus aspones. Em outras palavras, assessores para porra nenhuma.
Nós estamos diante de um abismo social e esta aberração política está dando um passo à frente. Tal afirmação feita por esta cópia mal feira de governo ocorre logo após o Procurador Rodrigo Janot, apresentar a denúncia contra ele, o presidente. A expectativa é de que Temer seja acusado de corrupção passiva e obstrução de Justiça, após a delação premiada com um dos donos da JBS, Joesley Batista.
As declarações foram dadas durante evento no Palácio do Planalto para sancionar a lei que permite aos comerciantes cobrarem preços diferentes para um mesmo produto, dependendo da forma como o cliente paga a sua compra. Tal viés administrativo demonstra a deformação de valores e põe em cheque a capacidade do gestor atual e de seus lacaios.
“O Brasil está nos trilhos, no caminho da responsabilidade e na rota da superação”. Esqueceu ele, de complementar a frase: o país está sendo conduzida por uma matula, ou seja, bando de vadios. Quanto ao que ele determina como agenda de modernização Brasil, não deixa de ser uma quimera recheadas de interesses burgueses em detrimento dos interesses das classes dos menos abastados.
Por isso mesmo, estes representantes das trevas vivem constantemente apresentando uma postura que lhe é totalmente estranha, a de cidadão honesto e cumpridor de seus deveres. “Não há plano B, há que seguir adiante. Nada nos destruirá, nem a mim, nem aos nossos ministros”. Esta infeliz afirmação demonstra de forma explícita o desespero e despreparo administrativo, moral desta corja de malfeitores. Que de forma criminosa  está conduzindo o Brasil para uma área altamente pantanosa. Quanto mais se movimenta, mas afunda.

Comentários: