Brasília, 20 de janeiro de 2022 às 16:57
Selecione o Idioma:

Internacional

Postado em 01/01/2020 12:46

Manobras conjuntas de China, Rússia e Irã deixaram Estados Unidos furiosos

.

© Sputnik / Sergei Guneev
ORIENTE MÉDIO E ÁFRICA

O presidente iraniano Hassan Rouhani destacou a importância das recentes manobras navais do Irã, Rússia e China no oceano Índico, enfatizando que os exercícios militares sem precedentes deixaram os EUA furiosos.

“Realizar este tipo de exercícios não é uma tarefa simples [e é por isso] que estas manobras enfureceram os agressores do mundo. Eles estão aborrecidos e revoltados pelo fato de duas grandes potências [Rússia e China] organizarem manobras com as forças navais do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica [IRGC]”, disse presidente iraniano à Press TV.

Nem os EUA nem os países regionais menores, que são submissos aos Estados Unidos, poderiam antes testemunhar tais manobras em grande escala, acrescentou ele.

Durante o exercício, os participantes efetuaram simulações de combate ao terrorismo e pirataria, além de adotar medidas para fortalecer a segurança regional. As manobras navais, com a participação das três nações, tiveram a duração de três dias.

Anteriormente, o Pentágono anunciou sua própria operação de ‘segurança marítima’ na região, confirmou estar ciente dos exercícios e alertou que pretende monitorar de perto a situação.

Comentários: