23.5 C
Brasília
terça-feira, 11 junho, 2024

Manifesto pela Inclusão da Etnia Cigana na Educação Antirracista

Nós, da Embaixada Cigana neste manifesto, reconhecemos a importância fundamental da inclusão da etnia cigana na educação antirracista. É imperativo que os esforços de combate ao racismo sejam abrangentes e incluam todas as comunidades marginalizadas, incluindo a comunidade cigana.

A etnia cigana, também conhecida como “romani” ou “roma”, tem uma história marcada por séculos de discriminação, estereótipos e exclusão social. Essa marginalização sistemática tem impedido o pleno desenvolvimento das pessoas ciganas, limitando seu acesso a oportunidades educacionais e perpetuando a desigualdade social.

Ao adotarmos uma abordagem antirracista, devemos reconhecer que o racismo é estrutural e atinge diferentes grupos de maneiras distintas. A inclusão da etnia cigana na educação antirracista é um passo essencial para enfrentar essa desigualdade, pois visa romper com as barreiras históricas e estruturais que limitam o acesso à educação de qualidade para as pessoas ciganas.

Ao promover a inclusão da etnia cigana na educação antirracista, buscamos alcançar os seguintes objetivos:

Conscientização e desconstrução de estereótipos: É necessário promover uma educação que desafie os estereótipos negativos e preconceitos arraigados em relação à etnia cigana. Devemos ensinar às crianças e jovens a verdadeira diversidade da cultura cigana, desfazendo estigmas e promovendo o respeito mútuo.

Valorização da cultura e história cigana: A educação antirracista deve valorizar a cultura e história da etnia cigana, reconhecendo suas contribuições para a sociedade em geral. Isso inclui a incorporação de conteúdos curriculares que abordem a cultura, a história e as realizações das pessoas ciganas.

Acesso igualitário à educação: Devemos garantir que as crianças e jovens ciganos tenham acesso igualitário à educação de qualidade, sem discriminação ou segregação. Isso requer a implementação de políticas e práticas inclusivas, incluindo a adoção de estratégias pedagógicas sensíveis à diversidade cultural e linguística.

Empoderamento e representatividade: É fundamental promover o empoderamento da comunidade cigana, incentivando a participação ativa dos ciganos no processo educacional. Isso implica a presença de profissionais ciganos nas instituições de ensino, bem como a promoção de lideranças ciganas em posições de influência.

Diálogo e parcerias: A inclusão da etnia cigana na educação antirracista requer um diálogo aberto e sincero entre a comunidade cigana, os profissionais da educação e as autoridades competentes. A construção de parcerias sólidas e colaborativas é essencial para o desenvolvimento de políticas e práticas educacionais que promovam a igualdade e a inclusão.

E aqui expressamos, publicamente, nosso agradecimento aos responsáveis pelo programa MIPID – Memória e Identidade: Promoção da Igualdade – Secretaria Municipal de Educação de Campinas, pela parceria valiosa que estabelecemos na educação antirracista, através de aulas formativas em Etnicidade e Educação e Literatura Oral dos Ciganos (ministradas por Nicolas Ramanush), Mônica Queiroz (articuladora central) e Priscila Candeloro (orientadora pedagógica) recebam nossa profunda gratidão.

Assumimos o compromisso de lutar por uma educação verdadeiramente antirracista.

São Paulo, 21 de junho de 2023

_____________________

Embaixada Cigana do Brasil

Presidente: Nicolas Ramanush Leite

ÚLTIMAS NOTÍCIAS