19.8 C
Brasília
quinta-feira, 22 fevereiro, 2024

Maduro: Os EUA “esfaquearam” o possível sucesso da Cúpula das Américas

Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, em Caracas. (Foto: Reuters)

Hispantv – O presidente da Venezuela lamenta que “os EUA. deu uma facada” em um possível sucesso da Cúpula das Américas, ao excluir alguns Estados da reunião.

Um dia antes do início da IX Cúpula das Américas, o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, acusou no sábado os Estados Unidos por transformar a reunião interamericana que vai sediar em Los Angeles, Califórnia, em um ” cimeira turística”.

Em 2 de maio, os Estados Unidos anunciaram que não convidariam Cuba, Nicarágua e Venezuela para a cúpula porque, em sua opinião, não respeitam a “democracia”. Embora até hoje Washington não tenha confirmado a lista final de convidados, a decisão inicial provocou uma séria reação da América Latina, com várias figuras que relataram boicotar o evento hemisférico, incluindo o presidente do México, Andrés Manuel López Obrador (AMLO) e funcionários da Comunidade do Caribe (Caricom).

ALBA: Cúpula das Américas e OEA, em declínio e à beira do fracasso
Cúpula das Américas, fracasso total para os EUA, o quê e por quê? |

Cumbre de Américas, fracaso total para EEUU, ¿el qué y por qué? | HISPANTV

HISPANTV
Cúpula das Américas, fracasso total para os EUA, o quê e por quê? | 

Os EUA serão humilhados na Cúpula das Américas, pois apesar das tentativas de isolar Cuba, Nicarágua e Venezuela, os líderes da região apoiam firmemente os excluídos.
Fernández levará a voz da América Latina
Enquanto isso, Maduro saudou a participação de seu homólogo argentino, Alberto Fernández, na reunião em questão. Ele disse que os países excluídos estarão presentes em Los Angeles, já que Fernández “como presidente da [Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos] CELAC levará a voz da América Latina e do Caribe”.

“Estaremos bem representados na voz do presidente Alberto Fernández”, sublinhou o presidente bolivariano ao destacar a decisão de seu homólogo argentino que visa mostrar a rejeição e desacordo dos países latino-americanos pela exclusão arbitrária de Havana, Manágua e Caracas da nomeação à qual todos os chefes de Estado e de Governo dos países do continente americano costumam comparecer a cada três ou quatro anos.

“Acreditamos firmemente na voz corajosa que o presidente Alberto Fernández levará”, enfatizou Maduro.

Argentina busca alternativa para os excluídos na Cúpula das Américas

Além disso, agradeceu às 25 nações latino-americanas que denunciaram publicamente a decisão hostil do país norte-americano. “A reunião em Los Angeles onde pretendem realizar uma Cúpula das Américas é uma contradição. Isso não é uma Cúpula, é uma reunião!”, afirmou.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS