30.5 C
Brasília
quinta-feira, 29 fevereiro, 2024

Maduro ordena resgate da tripulação “sequestrada” na Argentina

Hispantv – O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, informa que iniciará uma campanha para recuperar um avião de seu país retido na Argentina e sua tripulação.
Em declarações oferecidas nesta segunda-feira no Congresso de Nueva Época, Maduro informou o início de uma campanha para exigir a devolução do avião cargueiro venezuelano retido pelas autoridades argentinas desde 6 de junho, bem como a recuperação de suas reservas de ouro, que foram confiscadas por Banco da Inglaterra em 2018.
“Venezuela recuperará por qualquer meio seu ouro roubado na Inglaterra”
“Vamos articular uma grande campanha, da Venezuela, contra as sanções, contra a perseguição criminal, pelo resgate do ouro em Londres e pelo resgate dos pilotos e do avião que sequestraram na Argentina”, disse. disse.
Um Boeing 747 venezuelano entrou na Argentina no dia 6 de junho vindo do México, fazendo escala na Venezuela, para transferir carga para uma empresa automotiva, e dois dias depois decolou para ir ao Uruguai para reabastecer, mas pousou novamente no aeroporto argentino. a cidade de Ezeiza, em Buenos Aires, porque o país vizinho não permitiu seu desembarque.
As petroleiras argentinas também não reabasteceram o avião, sob o pretexto de que a aeronave era de propriedade da empresa iraniana Mahan Air, sancionada pelos EUA desde 2011, sem saber que havia sido vendida para a Venezuela. Alguns dias depois, um juiz ordenou que os passaportes da tripulação —cinco iranianos e 14 venezuelanos— fossem retidos e impedidos de deixar o país no âmbito de um caso infundado por possíveis ligações ao terrorismo internacional.
EEUU pide a Argentina confiscar retenido avión de carga venezolano | HISPANTVEUA pedem à Argentina que confisque avião de carga venezuelano apreendido | HISPANTV

O governo dos EUA pede à Argentina que permita confiscar um avião venezuelano retido em Buenos Aires com sua tripulação iraniana desde 6 de junho.

Diante desta situação, o chefe de Estado venezuelano enfatizou que a detenção da tripulação da aeronave é ilegal, já que não cometeram nenhum crime.
“Um avião que cumpria uma função fundamental na vida humanitária da Venezuela é descaradamente sequestrado na Argentina e pretendem roubá-lo de nós por ordem de um tribunal imperial no estado da Flórida”, destacou.
Além disso, Maduro pediu “apoio aos movimentos sociais, sindicais e políticos peronistas” na Argentina para resolver esta crise.
No início deste agosto, a Justiça argentina anulou a proibição de sair do país e autorizou a saída de 12 dos 19 tripulantes do avião. No entanto, decidiu manter ainda quatro iranianos e três venezuelanos, considerando que ainda há elementos a investigar.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS