19.5 C
Brasília
sábado, 15 junho, 2024

Maduro chega à China e diz que visita será ‘histórica’ para construção da ‘nova geopolítica’

© AFP 2023 / Yuri Cortez

Sputnik- A última vez que o líder venezuelano visitou o gigante asiático foi em 2018, quando se encontrou com Xi Jinping na capital chinesa.

O presidente venezuelano Nicolás Maduro desembarcou hoje (8) em Pequim marcando um envolvimento renovado entre os dois países.
A chegada de Maduro acontece após reuniões entre uma delegação venezuelana, incluindo o vice-presidente do país e o ministro do petróleo, e autoridades chinesas, incluindo o ministro das Relações Exteriores e o vice-presidente em Pequim e Xangai no início desta semana.

Bom dia Venezuela! Chegamos a Shenzhen, cidade da República Popular da China, prontos para o que será uma visita histórica para fortalecer os laços de cooperação e construir uma nova geopolítica global. Brincos! Boas notícias vão chover para… pic.twitter.com/lzhexFRbVU

Bom dia Venezuela! Chegamos a Shenzhen, cidade da República Popular da China, prontos para o que será uma visita histórica para fortalecer os laços de cooperação e a construção de uma nova geopolítica global. Brincos! Boas notícias choverão para o povo venezuelano.
Os dois países “coordenam e cooperam estreitamente em assuntos internacionais e regionais, apoiam-se firmemente e opõem-se conjuntamente ao hegemonismo e ao unilateralismo”, disse o vice-presidente da China, Han Zheng à delegação venezuelana, de acordo com a Reuters.
A vice-presidente venezuelana, Delcy Rodríguez, afirmou hoje (8) que os dois governos estavam fortalecendo as relações e a cooperação em favor da paz.
Segundo a mídia, a decisão do governo chinês de receber Maduro coincide com a Cúpula do G20 em Nova Deli este fim de semana, a qual o presidente chinês, Xi Jinping, não participará. Em vez do evento, Xi preferiu receber o venezuelano em casa.

As bandeiras chinesa e venezuelana são colocadas sobre a mesa onde ocorreu a cerimônia de assinatura de acordos entre as duas nações no Grande Salão do Povo em Pequim - Sputnik Brasil, 1920, 25.05.2023

Panorama internacional

Autoridades de Venezuela e China se encontram para avaliar cooperação no setor de hidrocabornetos

Apesar das sanções dos EUA ao petróleo venezuelano, entre janeiro e agosto deste ano, a China importou cerca de 390 mil barris por dia de petróleo bruto do país, totalizando cerca de 12,9 milhões de toneladas métricas, segundo dados da consultora de commodities Vortexa. A maior parte das cargas venezuelanas são transferidas através de terceiros países, como a Malásia.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS