21.5 C
Brasília
quinta-feira, 13 junho, 2024

Luta desigual entre israelenses e palestinos vitimiza milhares de inocentes na faixa de Gaza

 

Heba Ayyad

Estou acompanhando os rápidos desenvolvimentos nos territórios ocupados e o lançamento de operações por um grupo de combatentes da resistência palestina nas profundezas dos invasores israelenses.

Enquanto afirmamos que o direito de se defender, a terra e os locais sagrados é algo legislado por todas as religiões divinas, leis humanitárias e convenções internacionais, consideramos que as operações da resistência palestina que estão ocorrendo são apenas uma resposta.

É uma ação natural contra as práticas dos soldados da entidade sionista e de sua máquina militar, que continuam a cometer massacres diários infelizes e horríveis contra o nosso povo palestino oprimido, incluindo assassinatos, violação de santidades, apreensão de terras, destruição de propriedades, confisco de dignidade, desrespeito à santidade da abençoada Mesquita de Al-Aqsa, restrição do acesso islâmico e de religiões cristãs e a imposição de isolamento através de rituais provocativos talmúdicos e outras ações contrárias às normas e convenções humanitárias e internacionais.

A entidade sionista hoje é responsável por seu comportamento, do qual o nosso povo palestino dentro do país sitiado está cansado. Eles perderam a paciência e se revoltaram contra uma realidade amarga que lhes foi imposta com opressão, ferro e fogo. A comunidade internacional é obrigada a pôr fim à política da entidade na Palestina e a limitar a injustiça a que o nosso povo oprimido e sua justa causa estão expostos. Viva o nosso povo palestino livre, paciente e resistente.

Palestina livre!

@Heba Ayyad

Jornalista internacional Palestina brasileira

ÚLTIMAS NOTÍCIAS