19.5 C
Brasília
segunda-feira, 26 fevereiro, 2024

Liga Árabe apoia processo da África do Sul contra Israel perante a CIJ

Líderes árabes posam para foto antes da Cúpula da Liga Árabe em Jeddah, Arábia Saudita, em 19 de maio de 2023.

HispanTV – A Liga Árabe (AL) expressa o seu total apoio à ação movida pela África do Sul contra Israel perante o Tribunal Internacional de Justiça (CIJ) por genocídio em Gaza.

O secretário-geral da organização pan-árabe, Ahmed Aboul Gheit, sublinhou quarta-feira que “apoia totalmente a queixa apresentada pela África do Sul contra Israel perante o TIJ sob a acusação de cometer crimes de genocídio”, no âmbito da Convenção sobre a Prevenção e Sanção do Crime de Genocídio de 1948, e disse que a AL tomaria “todas as medidas possíveis” para responsabilizar Israel.

“Aspiro a uma sentença justa que pare esta guerra hostil e ponha fim ao derramamento de sangue palestiniano”, disse o diplomata egípcio durante uma conferência de imprensa, ao mesmo tempo que agradeceu ao Governo sul-africano “por ter adoptado esta posição preliminar que coloca a moralidade e os valores humanos acima de qualquer outra consideração.”

Por sua vez, o porta-voz do Secretário-Geral, Gamal Roshdy, sustentou que a exigência visa travar as sangrentas ofensivas de Israel em Gaza que em três meses mataram mais de 23.000 pessoas, e também acabar com a situação irregular que fez Israel ser um regime “acima do direito internacional e da responsabilização”.

A Amnistia Internacional alerta que a Faixa de Gaza está a deixar de ser a maior prisão ao ar livre do mundo para se tornar num cemitério gigante.

Ele reafirmou o compromisso do órgão pan-árabe – composto por 22 países – de seguir o caminho legal da exigência e fornecer o apoio necessário de uma forma que sirva a causa e reforce a posição palestina.

Ele expressou a sua esperança de que o órgão judicial das Nações Unidas emita uma decisão que ponha fim “a esta guerra injusta contra os civis na Faixa de Gaza o mais rapidamente possível” e que “abra o caminho para a responsabilização de todos os responsáveis”. do genocídio, para que a justiça internacional possa recuperar a sua credibilidade perante os povos do mundo.

Em 29 de Dezembro, a África do Sul apresentou uma  queixa contra o regime israelita perante o TIJ por “actos de genocídio  contra o povo palestiniano em Gaza” durante a guerra em curso. O órgão judicial, por sua vez, marcou datas para a primeira audiência contra Israel para esta quinta e sexta-feira.

Dezenas de países , de todos os continentes , apoiaram o processo da África do Sul contra Israel, enquanto mais de 1000 movimentos populares, partidos políticos, sindicatos e outras organizações internacionais de direitos humanos apelaram aos Estados para que sigam o passo corajoso dado por Pretória e tragam as autoridades israelitas à justiça.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS