Brasília, 22 de julho de 2021 às 03:59
Selecione o Idioma:

Internacional

Postado em 25/12/2020 8:31

Israel anuncia terceiro lockdown para conter o coronavírus

.

Em setembro, Israel foi o primeiro país do mundo a impor um segundo confinamento em razão da covid-19.

DW – Em meio à campanha de vacinação contra a covid-19, país terá novo confinamento de pelo menos 14 dias. Escolas e transporte público funcionarão parcialmente.

Em meio à campanha de vacinação contra o coronavírus, autoridades de Israel anunciaram nesta quinta-feira (24/12) que o país iniciará no domingo um novo lockdown, o terceiro desde o começo da pandemia. O novo confinamento terá duração inicial de duas semanas, podendo ser estendido por mais duas semanas, se o número diário de contágios não for reduzido para menos de mil ou a taxa de contágio não cair para menos de uma pessoa por cada infectado. Na quarta-feira, o Ministério da Saúde informou ter detectado em Israel quatro pessoas infectadas com a nova variante do coronavírus que surgiu no Reino Unido.

As medidas preveem um limite de circulação de um quilômetro em torno das residências e o fechamento de empresas não essenciais, com poucas exceções. O transporte público e o sistema educacional funcionarão parcialmente. Somente alunos de seis a dez anos e de 16 e 17 anos continuarão frequentando as aulas, com horário limitado entre 8h e 13h.

O novo confinamento, que o Ministério da Saúde vinha analisando há vários dias, foi anunciado depois de o país registrar mais de 3 mil novas infecções na terça-feira.

As medidas custarão à economia de Israel cerca de três bilhões de shekels (cerca de R$ 4,8 bilhões) por semana, segundo o Ministério das Finanças.

A economia deverá encolher 4,5% em 2020, mas o Banco de Israel acredita que esse índice possa chegar a 5%. Em novembro, a taxa de desemprego era de 12%. No entanto, a economia deverá crescer até 6,5% em 2021 – e possivelmente mais rápido, se a pandemia for contida.

A vacinação contra o coronavírus em Israel começou nesta semana. Segundo o Ministério da Saúde, cerca de 140 mil pessoas já receberam a primeira dose do imunizante. Trabalhadores de saúde e pessoas com mais de 60 anos são os primeiros grupos a serem vacinados. Para incentivar a população a se imunizar e atestar a segurança da vacina, o primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, recebeu uma dose do imunizante no sábado, em público.

Israel tem cerca de 9 milhões de habitantes e aproximadamente 30 mil casos ativos de covid-19. No total, o país já contabiliza 385.022 infecções e 3.150 mortes. Em setembro, Israel foi o primeiro país do mundo a impor um segundo confinamentoem razão da covid-19.

Comentários: