27.5 C
Brasília
sexta-feira, 24 maio, 2024

Inflação no Haiti ultrapassou 30% em julho

Porto Príncipe (Prensa Latina) A inflação no Haiti foi de 30,5% em julho, com uma variação significativa em relação aos meses anteriores, segundo relatório do Instituto de Estatística.

A agência explicou que a inflação importada e a escassez de combustível impactaram os preços no mercado local.

Alimentos e bebidas não alcoólicas, vestuário, calçados e móveis subiram 3,9% em relação a junho e até 33,6% ao ano.

Por sua vez, os produtos importados e a produção local aumentaram 43,2 e 23,2 por cento, respectivamente, em relação ao ano anterior, e as variações mais significativas foram observadas nos departamentos Sul e Oeste.

A taxa de inflação vivida pelo país caribenho é uma das mais altas da última década e está no centro das demandas de milhares de pessoas que, há duas semanas, saem às ruas para denunciar a grave situação do país.

Em agosto, o financista Etzer Emile lembrou que esse nível de inflação não era registrado no Haiti desde 2003 e fez um alerta às autoridades para evitar uma “catástrofe econômica”.

Soma-se a isso a persistente crise de combustíveis, cujo preço quintuplicou no mercado informal, enquanto muitos postos estão fechados e quem administra o setor importa menores volumes de hidrocarbonetos.

Tudo isso ocorre em um momento em que 5,6 milhões de haitianos, quase metade da população, sofrem de insegurança alimentar, segundo a Coordenação de Assuntos Humanitários das Nações Unidas, que estima que a crise atual é sintomática de outros problemas estruturais, como governança, impunidade, corrupção e economia.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS